Isinbayeva sofre, dá susto, mas vai à final em Doha

Yelena Isinbayeva voltou a assustar os seus fãs. Depois de não conseguir finalizar nenhum salto na final do Mundial de Berlim, no ano passado, quando ficou em último lugar, a russa quase não chegou à decisão do Mundial Indoor, que está sendo disputado em Doha.

, O Estadao de S.Paulo

13 de março de 2010 | 00h00

Ontem, a saltadora sofreu para ultrapassar o sarrafo a 4,55 m - só conseguiu na última tentativa -, mas estará na briga por seu 4º ouro. "Quero disputar a final para vencer e bater meu recorde mundial", disse a russa, que caso supere os 5,00 m, pode melhorar uma marca mundial pela 28ª vez.

Na final que será realizada amanhã, às 10h20 (de Brasília), também estará Fabiana Murer. Vice-líder do ranking mundial, a brasileira passou pela eliminatória com facilidade - superou 4,45 m em um único salto. "Ela fez um bom trabalho na qualificação, que é uma prova mais nervosa, e está segura. Vai lutar pelo pódio agora", disse o técnico Elson Miranda. Fabiana ganhou o bronze no Mundial Indoor de Valencia, em 2008.

Jadel Gregório está na final do salto triplo - foi o 4º, com 16,85 m -, também amanhã, às 11h40. O cubano Yoandri Betanzos obteve a melhor marca da qualificatória (17,11 m). O veterano Vicente Lenílson e Fabiano Peçanha buscam, hoje, lugar na final dos 60 m e dos 800 m.

A decepção do dia ficou por conta de Irving Saladino, que treina com o brasileiro Nélio Moura (também técnico de Maurren Maggi e Keila Costa). Assim como no Mundial de Berlim, o panamenho não conseguiu avançar à decisão do salto em distância.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.