Istambul diz ao COI ser aposta na paz para Olimpíada

Os responsáveis pela candidatura de Istambul aos Jogos Olímpicos de 2020 aproveitaram a apresentação final antes da escolha da sede do evento, neste sábado, em Buenos Aires para lançar uma forte mensagem de paz ao mundo, na sua última tentativa de conquistar votos dos membros do Comitê Olímpico Internacional (COI).

AE-AP, Agência Estado

07 de setembro de 2013 | 12h09

O primeiro-ministro turco, Recep Tayyip Erdogan, classificou Istambul como "a cidade da amizade e da paz", no momento em que sua região passa por um momento de instabilidade, entre outras razões, pela guerra civil na vizinha Síria. Precisamente, o conflito na Síria tem sido um dos maiores desafios para a candidatura de Istambul, cuja população é de maioria muçulmana e que é uma ponte entre a Europa e a Ásia.

"Há uma grande necessidade de paz na região e vemos Istambul e os anéis olímpicos como um sinal de paz e amizade", disse Erdogan, recém-chegado da conferência do G20 em São Petersburgo. "Quando voava no avião disse para a minha equipe que iria falar em um idioma, o idioma universal do coração e da paz".

O responsável pela candidatura, Hasan Arat, disse que uma edição da Olimpíada em Istambul será benéfica não só para a Turquia, mas para toda a região. Ele também destacou a história da cidade.

"Os atletas competirão em alguns dos mais emblemáticos cenários do planeta", disse Arat. "Os ciclistas competirão ao lado das muralhas da cidade, de 2 mil anos de idade, os remadores irão competir ao longo da Torre de Leandro e os maratonistas atravessarão a ponte do Bósforo (que liga a Ásia com a Europa)".

Istambul também prometeu aplicar uma política de tolerância zero contra o doping e promoveu vigorosamente a economia nacional. Esta é a quinta tentativa da cidade turca de sediar a Olimpíada. Istambul tem Madri e Tóquio como adversárias para receber pela primeira vez o evento.

Tudo o que sabemos sobre:
OlimpíadaCOIIstambul

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.