Itália, nos pênaltis, despacha a Inglaterra

Em jogo movimentado, apesar do empate sem gols no tempo normal e na prorrogação, Azzurra vence por 4 a 2

KIEV, UCRÂNIA, O Estado de S.Paulo

25 de junho de 2012 | 03h04

Na primeira decisão por pênaltis nessa edição da Eurocopa (após também o primeiro empate sem gols), a Itália despachou a Inglaterra, ontem, em Kiev, na Ucrânia. Os italianos contaram com defesa de Buffon e com cobrança ousada, com direito a cavadinha, do meia Pirlo para fazer 4 a 2 e seguir na competição. Na semifinal, a Azzurra terá outro clássico, dessa vez contra a Alemanha, quinta-feira, em Varsóvia, na Polônia. Do outro lado da chave encontram-se Espanha e Portugal.

A expectativa inicial era de um jogo amarrado, com muita marcação e poucas jogadas ofensivas. Mas o que se viu no primeiro tempo foi uma partida que contrariou a previsão dos mais pessimistas. Tanto a Inglaterra como a Itália procuraram tomar a iniciativa, sempre levando a bola aos seus finalizadores. O gol só não saiu por causa da boa atuação dos goleiros Hart e Buffon.

O jogo começou com a Itália marcando a saída de bola do adversário e procurando o gol. Aos 3 minutos, De Rossi acertou forte chute de fora da na área na trave direita de Hart. Mas a resposta da Inglaterra foi em seguida: depois de uma rápida tabela, o lateral-direito Johnson entrou na pequena área mas chutou fraco e Buffon salvou.

O lance serviu para a acordar a seleção inglesa, que começara a aceitar o jogo do rival. A partir daí, os dois times intercalaram jogadas ofensivas. Mas as melhores oportunidades foram da seleção italiana. Aos 24, Balottelli, livre na área, demorou para chutar e Terry salvou. A melhor chance da Inglaterra foi também aos 31 minutos, em um contra-ataque: Rooney tabelou com Welbeck, que, livre, conseguiu chutar para fora.

Melhor nos minutos finais da etapa inicial, a Itália continuou envolvendo a Inglaterra, que levava desvantagem no meio-campo. Aos 37 minutos, Hart espalmou um forte chute de Cassano de fora da área. E aos 40 os italianos criaram mais uma chance, iniciada por Pirlo, completada de cabeça por Cassano e mal finalizada por Balottelli, que chutou prensado com a zaga.

Como se sentia mais à vontade na partida, a Itália começou o segundo tempo marcando firme a saída de bola e pressionando a zaga adversária quando recuperava a posse de bola. Mas apesar das chances criadas, o jogo não saiu do 0 a 0 e foi para a prorrogação.

A Itália foi melhor, mandou bola na trave, teve gol anulado por impedimento, mas a decisão chegou aos pênaltis. Balottelli, Pirlo, Nocerino e Diamanti marcaram para os italianos; Montolivo chutou fora. Para os ingleses converteram Gerrard e Rooney; Young chutou no travessão e Buffon defendeu a cobrança de Cole.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.