Itália vai aplicar 900 milhões de euros no combate ao doping

Idéia é aumentar conhecimento dos jovens sobre danos à saúde por causa do abuso de susbstâncias dopantes

16 de outubro de 2007 | 14h52

O Ministério da Saúde da Itália anunciou, nesta terça-feira, que aplicará 900 milhões de euros no financiamento de campanhas de prevenção contra o doping, direcionadas a jovens atletas e estudantes. A questão da luta contra o doping foi discutida durante um encontro entre a ministra da Saúde, Livia Turco, a ministra para Políticas Juvenis, Giovanna Melandri e o presidente do Comitê Nacional Olímpico Italiano (Coni), Gianni Petrucci. O objetivo das campanhas de informação é aumentar o conhecimento dos jovens sobre os danos à saúde derivados do abuso de substâncias proibidas que constituem em doping. As campanhas procurarão atingir o maior número possível de praticantes de atividades esportivas, focando especialmente nos mais jovens. Para isso, explicaram as ministras, serão envolvidas na iniciativa tanto as instituições esportivas quanto as instituições educacionais de diversos níveis.

Tudo o que sabemos sobre:
WadadopingItália

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.