Reuters/ Stringer
Reuters/ Stringer

Italiano da marcha atlética sofre punição extra em caso de doping

Campeão em Pequim, Alex Schwazer está suspenso desde abril de 2012 e não competiu nos Jogos de Londres

Estadão Conteúdo

12 de fevereiro de 2015 | 14h57

Campeão olímpico na marcha atlética em Pequim/2008, o italiano Alex Schwazer sofreu nesta quinta-feira uma punição adicional, de seis meses, ao gancho que já cumpre por doping desde abril de 2012. Com a nova decisão, ele completará quatro anos de suspensão até voltar às competições em abril de 2016, a tempo de disputar os Jogos do Rio de Janeiro.

Schwazer recebeu a nova punição por deixar de realizar alguns testes antidoping. Pelo regulamento, ele poderia ter levado até uma suspensão mais longa, mas teve o gancho restrito a mais seis meses porque colaborou com o Comitê Olímpico Italiano.

"Podia ter sido melhor ou pior. Minha punição anterior previa uma redução, espero que a suspensão ainda seja diminuída. Quero fazer um planejamento limpo para a Olimpíada. Já será bem difícil voltar às competições somente em março [de 2016]", afirmou Schwazer, antecipando em um mês o seu retorno.

O atleta de 30 anos, campeão olímpico na marcha de 50km, foi pego no doping fora de competição em 2012, antes dos Jogos de Londres. Flagrado, acabou sendo removido da equipe italiana de atletismo e ficou fora da Olimpíada. Na época, ele admitiu ter usado o hormônio proibido EPO e avisou que estava deixando o esporte.

Ele, contudo, mudou de ideia recentemente e revelou que já estava se preparando para competir no Rio de Janeiro, no próximo ano.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.