Pedro Nunes/ Reuters
Pedro Nunes/ Reuters

Ítalo Ferreira ganha etapa de Gold Coast e sai na frente por vaga em Tóquio-2020

Surfista brasileiro triunfa na última onda com apertadíssima vantagem de 12,57 a 12,43 sobre Kolohe Andino

Redação, O Estado de S.Paulo

07 de abril de 2019 | 23h52

O brasileiro Ítalo Ferreira faturou neste domingo o título da etapa de Gold Coast do Circuito Mundial de Surfe, que abriu o calendário da elite da modalidade em 2019, e de quebra largou na frente na disputa por uma vaga na Olimpíada de Tóquio-2020. Os dois primeiros surfistas do País mais bem colocados no circuito ao término das competições deste ano vão assegurar um lugar no Japão, que marcará a estreia deste esporte em uma edição dos Jogos Olímpicos.

Com uma virada conquistada no finalzinho da decisão que travou com o norte-americano Kolohe Andino, ele garantiu o troféu ao triunfar com a apertadíssima vantagem de 12,57 a 12,43 sobre o adversário na Praia de Durambah, na Austrália, palco do evento encerrado na manhã desta segunda-feira no horário local.

"Foi inacreditável. Eu treino muito e agora eu consegui a minha primeira vitória no ano. A temporada começou!", comemorou Ítalo logo após triunfar em Gold Coast, onde abriu este dia final de disputas da competição superando o australiano Wade Carmichael por 11,07 e 9,77 nas quartas de final e depois passou pelo sul-africano Jordy Smith na semifinal por 15,33 a 14,67. "Que bom começar com o pé direito a temporada e vamos seguir em frente", reforçou.

Antes de cair diante do grande vencedor na Austrália, Smith havia eliminado o brasileiro Gabriel Medina, atual campeão mundial, nas quartas de final, por 13,17 a 9,23 na soma das notas dadas pelos juízes. Em outro dois duelos desta fase, o havaiano John John Florence avançou ao superar o norte-americano Conner Coffin (11,00 a 10,56) e Kolohe Andino eliminou Seth Moriz, também do Havaí, por 12,33 a 11,47.

Para ganhar o direito de enfrentar Ítalo na final, Andino passou por Smith pela apertada vantagem de 9,23 a 8,96. E na decisão o norte-americano se viu perto de ganhar o título ao conseguir as duas melhoras notas desta bateria até pouco antes do término, ao receber 5,93 e depois 6,50 dos juízes, somando então 12,43.

Ítalo tinha 5,50 na melhor de suas notas até ali, mas, a dois minutos do fim, conseguiu pegar uma ótima onda, finalizou a sua performance com uma bela manobra de rotação e recebeu um 7,07 dos árbitros para somar os 12,57 que lhe asseguraram o título.

Na disputa feminina da etapa de Gold Coast, a norte-americana Caroline Marks, de apenas 17 anos, superou a havaiana Carissa Moore na final para ficar com o título.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.