Iziane elogia mudança de atitude em vitória apertada sobre Cuba no basquete

O técnico mudou, mas a seleção brasileira feminina de basquete segue dando mostras de que não tem nenhuma constância. Se na quinta-feira o Brasil fez 88 a 49 em Cuba, no sábado à noite voltou a enfrentar as caribenhas e sofreu para vencer, por apenas 69 a 68, na prorrogação. No primeiro tempo em Campinas (SP), o time fez irrisórios 21 pontos.

Agência Estado, Estadão Conteúdo

15 de maio de 2016 | 08h48

"Começamos muito mal, principalmente na parte ofensiva. Nosso ataque foi muito abaixo da média. Então tivemos que vir para a etapa final buscando recuperar a autoestima que você perde num jogo quando pontua muito pouco. Mas essa mudança de atitude que a gente teve é o que vamos levar de positivo desse jogo, porque é muito importante construir as coisas quando não estão dando certo", comentou a ala Iziane.

A veterana, de 34 anos, foi a cestinha do Brasil na partida, com 24 pontos. Ainda ajudou com 11 rebotes. Outra que fez um double double foi a pivô Kelly Santos, com 16 pontos e 10. Sem poder ainda contar com o armadora Adrianinha, machucada, o técnico Antonio Carlos Barbosa novamente escalou o time com Nádia, Joice, Iziane, Palmira e Karina Jacob.

Essa é a primeira vez que o técnico Antônio Carlos Barbosa trabalha com a real seleção brasileira. Em janeiro, ele assumiu o comando da equipe treinando um time que sofreu com o boicote dos principais clubes do País, exceto o Sampaio Corrêa. Acabou precisando recorrer a jovens da segunda divisão do Campeonato Paulista para disputar o evento-teste.

Agora, ele só não conta com Adrianinha, machucada, e as pivôs Erika, Clarissa e Damiris. Essa última anunciou na quinta-feira que não vai jogar a WNBA, para poder se preparar melhor para a Olimpíada. Erika e Clarissa, por outro lado, estarão na WNBA, que só faz pausa para o Rio-2016 em 22 de julho, a duas semanas da abertura.

Por enquanto, Barbosa vai trabalhando com um grupo de 15 atletas, das quais nove devem ficar para a Olimpíada. Ele precisa escolher 12 para disputar o Sul-Americano na Venezuela, na semana que vem. Para isso, ainda testa o time contra a frágil seleção de Cuba mais uma vez, neste domingo, novamente em Campinas (SP).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.