Marcio Fernandes/Estadão
Marcio Fernandes/Estadão

'Já fiz minha parte', diz Thiago Pereira após ajudar no revezamento

Poupado da final, nadador pode alcançar recorde de Borges

MARCIO DOLZAN, ENVIADO ESPECIAL A TORONTO, O Estado de S. Paulo

14 de julho de 2015 | 13h16

O nadador Thiago Pereira cumpriu sua primeira missão na busca pelos recordes de medalhas dos Jogos Pan-Americanos. Na manhã desta terça-feira, ele participou da prova de revezamento dos 4x100 metros livre e, ao lado de João de Lucca, Bruno Fratus e Nicolas Oliveira, ajudou o time brasileiro a concluir a eliminatória do Pan de Toronto com o melhor tempo da manhã - 3min17s87.

Agora, o Brasil entra como favorito para conquistar o ouro na final marcada para começar às 21h31 (horário de Brasília). Mas Thiago será poupado na prova. "Já fiz a minha tarefa. Vou precisar da ajuda de todo mundo, eles vão entrar com tudo hoje à tarde e eu vou estar lá na arquibancada torcendo por eles", disse o nadador, logo após concluir a prova.

O revezamento permite que as equipes sejam modificadas entre a fase classificatória e a final, mas todos que tiverem entrado na piscina ganham medalhas. Assim, Thiago Pereira e Nicolas Oliveira serão poupados na final. Eles serão substituídos por Matheus Santana e Marcelo Chierighini.

Thiago Pereira está a uma medalha nos Jogos Pan-Americanos de igualar Gustavo Borges como maior medalhista brasileiro, a cinco de se tornar o maior medalhista da história do evento e a sete ouros de chegar à glória máxima de maior vencedor de todos os tempos. Mas, com a estratégia de poupá-lo da primeira final, o primeiro recorde poderá ser alcançado sem que ele suba ao pódio.

"Faz parte, mas é uma medalha que, saindo - claro que a gente nunca pode cantar vitória antes da hora -, vem do time. Eu alcançando essa marca até o final da competição não vai ser uma coisa só do Thiago, vai ser uma coisa somada entre todos os membros da equipe", ponderou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.