EFE
EFE

'Já ganhei o que queria, não há necessidade de planejar muito à frente', diz Hamilton sobre contrato

Piloto afirmou que está em uma 'posição privilegiada' e por isso poderia escolher um vínculo mais curto com a Mercedes

Redação, Estadão Conteúdo

02 de março de 2021 | 12h15

O inglês Lewis Hamilton está se preparando para mais uma temporada em que pretende inscrever o seu nome no livro dos recordes - ser o maior vencedor da Fórmula 1 com oito títulos mundiais, deixando para trás o alemão Michael Schumacher, e chegar à marca de 100 vitórias e 100 poles. Mas o foco para este ano na Mercedes é um pouco diferente.

Na apresentação do novo modelo W12, Hamilton mostrou o entusiasmo típico do começo de temporada, não esquecendo a caminhada que o trouxe até este momento. "Estou feliz por estar de volta à fábrica e estou pronto para começar. Parece sempre uma pausa muito grande apesar de serem cada vez mais curtas, mas estou entusiasmado por ver as pessoas na fábrica e ansioso por pilotar o carro. Tenho sorte por ter tido as oportunidades que tive", disse.

Quanto ao tema da renovação do contrato, depois de o chefe da equipe, Toto Wolff, ter explicado que as conversas foram adiadas por ter sido infectado com a covid-19 e que por isso não houve tempo para pensar em um contrato com mais tempo, Hamilton revelou que quis um compromisso de apenas um ano afirmando que já conquistou a maioria das coisas que queria.

"Estou numa posição privilegiada porque já ganhei a maioria das coisas que queria, por isso não há necessidade de planejar muito à frente no futuro. Vivemos tempos particulares e apenas queria um ano e depois podemos falar se queremos mais", afirmou.

Apesar do título mundial ser o objetivo principal, Hamilton vai reforçar a sua ação pela luta contra o racismo, pretendendo estar mais atento sobre esse tema. "Antes pensava apenas em conquistar o campeonato, mas agora quero ver mais ação do lado da inclusão e da diversidade. Quero fazer com que haja mais atitudes e menos conversas. Esse é o centro da minha atenção este ano, mas claro que estamos aqui para vencer e quer trazer as vitórias para todos os que têm trabalhado tanto para termos sucesso".

Quanto às mudanças na Fórmula 1, Hamilton não escondeu que segue o que está acontecendo nos bastidores e que está curioso para ver como os adversários se mostrarão este ano. "Fico entusiasmado com as mudanças que vemos na Fórmula 1. Cresci vendo a Fórmula e sou um fã do esporte. Por isso me interesso especialmente pelas mudanças que vimos nas definições dos pilotos", disse. 

"Mas este é também o primeiro ano em que mantivemos o carro de uma temporada para a outra, apesar do ajuste na aerodinâmica que trazem os novos regulamentos. Os pneus não são tão rápidos quanto os de anos anteriores e não sabemos como vai ser a performance. Creio que temos uma dupla mais forte na Red Bull, temos a Ferrari com uma dupla nova e muito boa, temos o (alemão) Sebastian Vettel levando toda a sua experiência para a Aston Martin, que tem crescido muito. Vai ser um ano interessante", finalizou.

Tudo o que sabemos sobre:
Fórmula 1Mercedes-BenzLewis Hamilton

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.