Jade Barbosa conquista o bronze na final do individual geral

Ginasta brasileira de apenas 16 anos fatura a primeira medalha do País na história da final nos quatro aparelhos

07 Setembro 2007 | 15h48

Jade Barbosa, de 16 anos, fez história no Mundial de Ginástica Artística de Stuttgart, na Alemanha, nesta sexta-feira, ao ser a primeira brasileira a ganhar medalha no individual geral. Retrato de renovação da ginástica nacional, em seu primeiro Mundial, Jade ficou com a medalha de bronze (60,550 pontos) na somatória dos quatro aparelhos - salto, paralelas assimétricas, trave e solo - empatada com a italiana Vanessa Ferrari. A americana Shawn Johnson levou o ouro (61,875) e a romena Steliana Nistor (60,625), a prata. O Brasil tinha duas medalhas em Mundiais, mas num único aparelho, o solo, com Daniele Hypólito (2001) e Daiane dos Santos (2003). "É a medalha mais difícil na soma dos quatro aparelhos e Jade mostra que é uma ginasta completa", afirmou Eliane Martins, supervisora da seleção. Nesta sexta, Jade obteve a melhor nota dentre 24 ginastas na primeira rotação dos aparelhos, no salto (15,900). Fez uma boa apresentação nas barras paralelas assimétricas (14,950). Passeou na trave, temida por causa das quedas (com a excelente nota de 15,700). Liderava após três rotações, mas escorregou na apresentação do solo e apoiou a mão no tablado - o que equivale a uma queda. O desequilíbrio fez a nota de solo despencar (14,000). Seria difícil vencer a perfeição da americana Shawn Johnson no solo, mas Jade perdeu a prata por causa de seu erro. "Achei que tinha perdido o bronze na queda. Quando saíram as notas comemorei", disse Jade. Neste sábado, a brasileira fará a final do salto e domingo a da trave. "As chances de medalha são boas no salto, tendo como rivais a chinesa Cheng Fei e a americana Alicia Sacramone. O primeiro dos dois saltos que a Jade faz é muito bom", avalia Eliane Martins. Antes da apresentação de Jade, o Brasil terá Diego Hypólito na decisão do solo. O ginasta decidiu dificultar a série que apresentou na classificação - foi o segundo melhor - para tentar o ouro e bater o chinês Kai Zou. Diego trocou o duplo twist grupado pelo carpado e, com isso, aumentou sua nota de partida de 15,70 para 16,80. "Como serei o sexto a competir já terei visto a apresentação do Zou. Servirá de avaliação e estratégia." Confira o resultado final da competição: 1.º - Shawn Johnson (EUA) - 61,875 pontos2.º - Steliana Nistor (ROM) - 60,6253.º - Jade Barbosa (BRA) - 60,5503.º - Vanessa Ferrari (ITA) - 60,5505.º - Anastasia Liukin (EUA) - 60,1006.º - Yang Yilin (CHN) - 60,0257.º - Xiao Sha (CHN) - 59,6008.º - Yulia Lozhecko (RUS) - 59,2509.º - Sandra Izbasa (ROM) - 59,22510.º - Daria Joura (AUS) - 58,80011.º - Elizabeth Tweddle (GBR) - 58,72512.º - Hong Su Jong (CDN) - 58,32513.º - Ekaterina Kramarenko (RUS) - 57,32514.º - Marie-Sophie Hindermann (ALE) - 57,80015.º - Koko Tsurumi (JAP) - 57,52516.º - Marine Petit (FRA) - 57,30017.º - Lenika De Simone (ESP) - 56,77518.º - Anja Brinker (ALE) - 56,55019.º - Federica Macri (ITA) - 56,35020.º - Kristina Palesova (RCH) - 56,25021.º - Pauline Morel (FRA) - 56,05022.º - Ariella Kaeslin (SUI) - 55,37523.º - Hong Un Jong (CHN) - 55,20024.º - Valentina Holenkova (UCR) - 55,150 Atualizado às 18h10, para acréscimo de informações

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.