Jade ganha mais uma medalha para a ginástica brasileira

Brasileira fica atrás das norte-americanas Rebecca Bross e Shawn Johnson e leva bronze no solo

17 de julho de 2007 | 19h49

Depois do ouro no salto sobre o cavalo. A brasileira Jade Barbosa conquistou mais uma medalha nesta terça-feira, na final do solo. A ginasta ganhou o bronze, ficando atrás das norte-americanas Rebecca Bross e Shawn Johnson. Foi a nona medalha do Brasil na ginástica artística nos Jogos Pan-Americanos.  Confira o quadro geral de medalhas  Conheça os detalhes das modalidades em disputa A apresentação de Jade levantou a Arena, já que esta é a prova mais conhecida dos brasileiros. Seus movimentos com piruetas e um duplo mortal carpado encantaram os torcedores. No final, a ginasta recebeu 15,025 pontos, contra 15,250 de Rebecca e 15,225 de Johnson. "Foi maravilhoso. É muito bom ouvir o público gritar o meu nome", contou Jade Barbosa, de 16 anos. "Gosto de escutar eles dizerem que sou a melhor e a mais linda. Treinei tanto e quero continuar assim. Além disso, espero que essa competição consiga ajudar o crescimento do esporte." A outra brasileira que participou da disputa foi Daniele Hypólito, que ficou com o sétimo lugar, ao receber 13,525 pontos. Nesta prova, a brasileira Daiane dos Santos, principal esperança de ouro, não pôde disputar por causa de uma lesão.  Além do ouro de Jade, o Brasil levou duas medalhas douradas nesta terça-feira com Diego Hypólito. Outras que subiram ao pódio foi Laís Souza (dois bronzes) e a própria Daniele Hypólito (com um bronze). As equipes masculina e feminina ganharam uma prata cada. Guto passa em branco Na apresentação nas barras paralelas, o brasileiro Luiz Augusto dos Anjos fez uma boa prova, mas acabou sofrendo uma pequena queda no final. Com isso, ele recebeu a nota de 14,575 pontos e ficou do pódio. O ouro foi para o norte-americano Justin Spring, com 15,550, enquanto a prata parou nas mãos do colombiano Jorge Hugo Giraldo - 15,300.

Tudo o que sabemos sobre:
Ginástica artísticaPan 2007

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.