Jadel disse que não ia, foi e ainda beliscou o bronze

Sem clube, atleta chegou a dizer que não participaria da competição, mas[br]recuou e ontem obteve o 3º lugar no salto triplo

Ana Paula Garrido, O Estado de S.Paulo

20 de setembro de 2010 | 00h00

Jadel Gregório é sempre uma surpresa. Sem clube, ele havia dito que não participaria do Troféu Brasil, mas não aguentou ficar de fora. Disputou a qualificatória, no sábado, e ontem levantou a torcida na final. "Não ia conseguir dormir se ficasse em casa, longe dessa festa", explicou.

Favorito, Jadel desapontou a legião de fãs, que entoavam o canto: "Ôôôô, o Jadel voltou." O recordista brasileiro no salto triplo fez apenas 16,59 m - longe da marca de 17,90 m, conquistada em 2007. Terminou em terceiro lugar. Fruto da falta de treinos. "Foi mais por diversão, tem duas semanas que estou treinando."

O título ficou com o jovem Hilton da Silva, de 23 anos, que, com 16,93 m, desbancou o outro favorito ao título, Jefferson Dias Sabino - medalha de prata. "Queria saltar 17 m hoje, mas não saiu. Agora é treinar para chegar aos 17,50 m ano que vem", avisa Jadel, que ganhou motivação com o fracasso nos anos anteriores. "Já participei de seis edições. Ano passado fiquei em 7.º e tinha colocado na cabeça que venceria agora", lembra.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.