Jadel Gregório prata no salto triplo

Jadel Gregório fez uma grande apresentação no Campeonato Mundial Indoor de Atletismo, em Budapeste, Hungria. O brasileiro ficou com a medalha de prata no salto triplo, ao estabelecer a marca de 17,43 metros. Outro destaque foi Osmar Barbosa, bronze nos 800 metros, que cruzou a linha de chegada em 1min46s26. No salto triplo, Jadel ficou atrás do sueco Christian Olsson, que em sua apresentação igualou o recorde mundial, 17,83 metros, que pertence também ao cubano Aliecer Urrutia desde 1997. A terceira posição ficou com o cubano Yoandri Betanzos, 17,36 metros, atual campeão pan-americano. Nos 800 metros, o campeão foi o sul-africano Mbulaeni Muandzi (1min45s71), seguido de Rashid Ramzi, do Burundi (1min46s15). Jadel foi o único dos oito finalistas do triplo a não queimar em nenhuma de seus saltos. Sua seqüência de resultados foi: 16,87 m, 16,43 m, 16,88 m, 17,28 m, 17,01 m e 17,21 m. Com isso, o saltador fez valer sua tese. ?Quando conseguir regularidade para saltar várias vezes acima dos 17 metros, poderei sonhar com pódio nas grandes competições.? Antes do Mundial Indoor, o brasileiro sentia estar em boa fase e afirmou que sua meta era estar entre os medalhistas em Budapeste. A marca de Jadel na Hungria, apesar de significativa, não foi seu melhor resultado em pistas indoor. A marca é três centímetros inferior ao recorde sul-americano que o brasileiro estabeleceu no Meeting de Karlsruhe, na Alemanha, no mês passado. ?É importante notar que, dos seis saltos que deu, Jadel fez mais de 17 metros quatro vezes. Além da melhor marca (17,43 metros) ainda saltou duas vezes acima dos 17,20 metros?, ressaltou o técnico do atleta, Nélio Moura, chefe da delegação brasileira. O bronze para Osmar Barbosa foi um alento depois do desempenho no Mundial de Paris, no ano passado. Na ocasião, o brasileiro fez grande prova, mas não conseguiu medalha. ?Da próxima vez vou correr forte todas as séries sem mudar o estilo?, avisou após a competição. A estratégia deu certo em Budapeste. O Brasil chega a seis medalhas em Mundiais Indoor. Em 1987, Zequinha Barbosa ganhou ouro nos 800 m e Robson Caetano bronze nos 200 m. Em 1989, Zequinha foi prata nos 800 m. Em 2003 foi a vez de Maurren Maggi ficar com o bronze no salto em distância.

Agencia Estado,

07 de março de 2004 | 15h01

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.