Jadel quer o pódio no Mundial Indoor

Os objetivos traçados por JadelGregório, atleta do salto triplo, de 22 anos, 2,02 metros e 104quilos, apontam para um ano atribulado. Ir ao pódio no MundialIndoor de Birmingham, entre os dias 14 e 16, é o primeiro de umaextensa lista de desafios. Fechada a temporada do invernoeuropeu, Jadel tem planos para os torneios outdoor. Quercompetir nos meetings mais importantes da Europa, ganharmedalhas no Troféu Brasil, no Sul-Americano e no Pan-Americanode São Domingos e ainda no Mundial de Paris. Está à procura deregularidade no mais alto nível do atletismo. Um bom resultado no Mundial seria um ótimo empurrão."Os organizadores dos meetings passam a fazer convites para asprovas nobres", ressalta. O triplista da BM&F Atletismo começouo ano muito bem. "Ele tem mostrado muita consistência", elogiao técnico Nélio Moura, que também vai ao Mundial, acompanhandooutros três de seus atletas: a saltadora em distância MaurrenHiga Maggi, séria candidata ao pódio, e os barreiristas MárcioSimão e Maila Paula Machado. Jadel foi terceiro no triplo no Euroseries Indoor(circuito com os quatro meetings indoor mais importantes domundo). Voltou do giro pela Europa com três medalhas e trêssaltos acima dos 17 m ? bronze em Gent (BEL), com 17,02 m, eprata em Estocolmo (SUE), com 17,04 m, e Birmingham (ING), com17,09 m. Cancelou a participação em Karlsruhe (ALE) pararetornar ao Brasil e treinar com Nélio Moura para aprimorar acorrida para o salto que fará no Mundial de Birmingham. "Queria acertar minha marca. Estava queimando o saltoou saltando antes de chegar à tábua." A corrida tem entre 40 e50 metros. Durante a semana, o técnico promoveu alguns treinos,com a ajuda de uma fotocélula que comprou nos Estados Unidos,para medir a velocidade em que o atleta "aborda a tábua",basicamente, a corrida nos cinco metros finais. Maurren HigaMaggi, a segunda do ranking mundial, chega para o salto correndoa 9,5 m/s. Jadel chega a 10,2 m/s. Jadel é jovem e tem pouco tempo de experiência na prova? cerca de quatro anos. "A regrinha dos dez anos, que vale paravárias coisas na vida, também serve para o salto", acentuaNélio. As melhores marcas do brasileiro são 17,35 m, indoor, e17,13 m, outdoor. "Ele tem condições de saltar 17,40 m ou maisna temporada se continuar mostrando consistência", observaNélio. O triplista não tem o mesmo biótipo longilíneo quecaracterizou outros talentos da modalidade, como AdhemarFerreira da Silva, Nélson Prudêncio e João do Pulo. Jadel égrande e pesado, o que é uma dificuldade extra. "Tenho de ficarmais rápido. É mais difícil para alguém com o meu corpo pegarvelocidade." Nélio explica que Jadel compensa o fato de ser maispesado e, portanto, mais lento, com a capacidade de reação entreos saltos. Na queda do primeiro salto, quando o impacto éequivalente a 20 vezes o peso corporal (no caso, 2 toneladas),"não se ouve o passo dele. É muito rápido nessa fase, reativo,o que o ajuda".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.