Jadel vence a final do salto triplo

Jadel Gregório (BM&F) venceu o salto triplo do Troféu Brasil de Atletismo neste domingo, com 17,73 m - melhor marca do mundo do ano -, no conjunto esportivo do Ibirapuera. No total, competiram 792 atletas (de 103 clubes) e 16 garantiram vagas para o Mundial de Helsinque, na Finlândia, de 5 a 14 de agosto. A equipe brasileira será definida até 26 de julho.Aos 24 anos, Jadel tem três das melhores marcas do mundo no ano: 17,71 m do Torneio da Federação Paulista, em abril, e 17,58 m do Grande Prêmio de Atletismo do Rio de Janeiro, em maio. A quarta é do romeno Marian Oprea. "Adorei a marca. Acordei bem e saltei bem", disse Jadel após a prova, que teve como segundo e terceiro colocados Rodrigo Gonçalves Mendes (17,00 m) e Jefferson Dias Sabino (16,75 m), ambos também da BM&F. O vencedor comemorou com beijo no chão, dança, aceno para o público e volta olímpica. "Adoro a minha casa (o Ibirapuera). Voltei a saltar bem novamente. Este é o meu território. Este é o salto triplo."Na arquibancada, fãs de Jadel exibiam faixas como "Muitos aplausos para Jade Abdul" e "Jade, nós te amamos". O nome Jade foi adotado por Jadel depois do casamento com a fisioterapeuta e muçulmana Samara, em 26 de março. Mas ele disse que ainda "não teve tempo para ver a documentação" e mudar o nome.A festa do público no Ibirapuera foi comandada pelo seu cunhado (Amin, irmão de Samara), que levou as faixas e bastões de borracha. Jadel também contou com o apoio da sua família, que alugou um ônibus em Marília, sua cidade natal, com 50 pessoas.Agora, Jadel se prepara para ir para a Europa em julho. Participará de alguns meetings. "Devo competir em 5 de julho (em Lausanne, na Suíça). Ainda não tenho o calendário definido. Dependendo do treinamento, vou dar uma segurada. Tenho feito um salto só por causa do impacto. Prefiro competir poucas vezes, mas com qualidade."Ainda sem técnico - rompeu com Aristides Junqueira, o Tide -, Jadel explicou que a equipe "está procurando" um novo. Comenta-se que a BM&F procura um estrangeiro, mas Jadel preferiu desconversar: "Minha equipe é que dá as ordens. Em breve terei um técnico."Para o Mundial da Finlândia, Jadel falou: "Não quero falar se vou saltar bem. Vou começar a treinar forte a partir de terça-feira. Não existe favorito para o Mundial. Vou treinar e ficar com a cabeça legal."Quanto ao salto em distância, prova em que foi segundo colocado no Ibirapuera na sexta, Jadel precisa de 8,10 m para ir ao Mundial (fez 8,06 m). "Ainda não treinei para essa prova. Tudo vai depender do meu treinamento."Nos 110 m sobre barreiras, Matheus Inocêncio (Fandenp/São José dos Campos) venceu com 13s34, apenas um centésimo de segundo à frente de Redelen dos Santos (BM&F). Ambos garantiram vaga para a Finlândia. O terceiro representante do País será o melhor do ranking nacional até 26 de julho. Hoje é Anselmo Gomes da Silva, da BM&F, terceiro na prova de domingo (13s51), seguido de Márcio Simão, sexto com 14s05.Matheus Inocêncio superou o recorde da competição que havia sido estabelecido por Redelen na eliminatória, na sexta (13s37). "A prova foi excelente, dura, de alto nível. Quem teve cabeça melhor venceu. Não me apavorei. Estava tranqüilo desde a largada", vibrou Matheus.Para o Mundial, os dois classificados querem chegar à final da prova. "Sou guerreiro. Vou descer o couro. Temos condições de chegar a final", disse Redelen.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.