Jadel volta para a Inglaterra satisfeito com a prata

Depois da medalha de prata conquistada no Mundial Indoor de Moscou, o triplista Jadel Gregório retornou nesta segunda-feira à Inglaterra, onde mora desde o final do ano passado e treina com Peter Stanley, ex-técnico do recordista mundial Jonathan Edwards. Em Moscou, Gregório ficou com a medalha de prata, com 17,56 m na final disputada domingo, novo recorde sul-americano. O campeão foi o norte-americano Walter Davis, que obteve a marca de 17,73 m. A prata em Moscou é seu primeiro resultado importante desde que passou a treinar com o inglês Stanley, nesta temporada, depois de ter rompido com os técnicos brasileiros Nélio Moura, em 2004, e Aristides Junqueira, o Tide, em 2005. Seu clube, a BM&F Atletismo, apoiou a decisão do triplista de treinar na Europa.Jadel voltou ao pódio depois de fracassar na Olimpíada de Atenas/2004 e Mundial de Helsinque/Finlândia/2005, quando todos esperavam, pelo menos, um pódio. Foi quinto e sexto, respectivamente.Na eliminatória em Moscou, obteve a melhor marca - 17,46m, igualando seu recorde sul-americano. Na decisão, foi derrotado pelo então campeão mundial ao ar livre, Walter Davis, que bateu seu próprio recorde e está aproveitando a contusão do campeão olímpico Christian Olsson, da Suécia, para estabelecer as melhores marcas da temporada, sem pressão. Jadel tem competido contra ele mesmo. Esta não foi a primeira vez que chegou à final como favorito . No Mundial, queixou-se de uma contratura muscular. Desta vez, o problema foi uma gripe o atrapalhou um pouco. Mesmo assim, ficou satisfeito com o segundo lugar. ?Consegui a melhor marca pessoal na final. Tive uma gripe antes do Mundial, mas consegui superar esse obstáculo. Gostei da medalha de prata?, disse o atleta paranaense.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.