Twitter / Santos FC
Twitter / Santos FC

Jair é apresentado no Santos e admite expectativa por Robinho e Gabriel

Treinador confia na qualidade do grupo para suprir perdas de Lucas Lima e Ricardo Oliveira

Estadão Conteúdo

05 de janeiro de 2018 | 13h34

O técnico Jair Ventura foi oficialmente apresentado nesta sexta-feira como comandante do Santos para a temporada 2018. O treinador, que se destacou no Botafogo, já havia acertado com o clube paulista há cerca de duas semanas e vinha trabalhando desde então, mas somente agora teve o primeiro contato com a imprensa no CT Rei Pelé.

+ Santos oficializa contratação do lateral Romário e assina por cinco anos

+ Na mira de clubes brasileiros, Barcos renova contrato e permanece na LDU

Logo nesta primeira entrevista como técnico santista, Jair falou sobre a expectativa para os possíveis retornos dos atacantes Robinho e Gabriel. "São dois jogadores que dispensam comentários. Têm uma identificação com o clube, fizeram uma história linda aqui. É inegável que gostaria de contar com eles, mas temos de ir com calma."

Robinho está livre no mercado depois do término de seu contrato com o Atlético-MG, ao fim do ano passado, e é frequentemente especulado no Santos. Já Gabriel está em baixa depois de deixar justamente o time alvinegro com tanta expectativa. Fracassou na Inter de Milão e no Benfica, até o momento, e a expectativa é de que um retorno possa trazer de volta seu bom futebol.

Entre eles, o nome de Robinho parece agradar mais o clube, até por ser uma negociação teoricamente mais fácil. "O Robinho é um jogador fora de série, tem uma identificação com o clube. É um jogador que sempre está na mira. Houve conversas antes da minha chegada. Ele é capaz de tomar suas próprias decisões. Estamos tateando para entender as possibilidades", admitiu o novo diretor executivo de futebol, Gustavo Vieira de Oliveira.

A chegada de nomes como estes seria importante para suprir as ausências de Lucas Lima e Ricardo Oliveira, que deixaram o clube, mas a diretoria já admitiu a dificuldade de negociar com atletas de peso por causa da situação financeira santista. Se não for possível contratar grandes reforços, Jair se mostrou satisfeito com o atual elenco.

"Nós sabemos das perdas que tivemos, do Lucas (Lima) e do nosso artilheiro (Ricardo Oliveira). São duas perdas técnicas significativas, mas o grupo é muito qualificado, com bons meninos", considerou.

Enquanto tenta recontratar dois ídolos recentes de sua história, o Santos viu um outro deixar o clube ao fim da temporada. Elano, que vinha trabalhando como auxiliar e encerrou 2017 como técnico-interino da equipe, foi dispensado sem maiores explicações pela diretoria. Jair fez questão de garantir que sua chegada não tem qualquer relação com a saída do ex-meia.

"Não participei de mudança alguma. Tanto a dele (Elano) como a do Marcelo (Fernandes, outro auxiliar santista). Não participei de nada disso. Já estava definido antes da minha chegada. Não tenho nada contra o Elano, o Marcelo fez o curso comigo agora no final do ano na CBF. Não tive participação alguma nessas mudanças", afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.