Japão e Mongólia dominam 1º dia do Mundial de Judô

Principal potência do judô, o Japão ganhou a companhia da surpreendente Mongólia nas finais do primeiro dia do Mundial do Rio. Tanto a decisão do ouro da categoria até 48kg feminina quanto da até 60kg masculina tiveram confronto entre japoneses e mongóis, com uma vitória para cada lado.

AE, Agência Estado

26 de agosto de 2013 | 18h01

Entre as mulheres, surpreendente vitória de Urantsetseg Munkhbat. A mongol, que já havia vencido Sarah Menezes na semi, derrotou na final a japonesa Haruna Asami, então bicampeã mundial, com uma chave de braço. Asami só havia perdido cinco lutas em sua carreira no Circuito Mundial.

As duas medalhas de bronze da categoria ficaram com as duas primeiras colocadas do ranking mundial: a brasileira Sarah Menezes e a belga Charline Van Snick. A europeia derrotou Maria Célia Laborde (Cuba), na decisão da medalha.

Já a final da categoria até 60kg não teve surpresa. O jovem japonês Naohisa Takato venceu, com um ippon, o mongol Amartuvshin Dashdavaa. Vice-líder do ranking mundial aos 19 anos, ele ganhou tudo que disputou no último ano: o Masters, e o Grand Slam de Paris e a Copa do Mundo de Baku.

Dentre os medalhistas olímpicos de Londres na categoria, o único a disputar o Mundial foi Felipe Kitadai, eliminado logo na primeira luta. Seu algoz, o sul-coreano Won Jin Kim, terminou com medalha de bronze.

Mas a maior surpresa do dia foi Orkhan Safarov. Apenas o número 74 do mundo, o atleta do Azerbaijão venceu o líder do ranking mundial Amiran Apinashvili (Geórgia), para ficar com a medalha de bronze. Potências do judô, Rússia e França começaram mal o Mundial, sem conseguir chegar a nenhuma semifinal ou repescagem.

Tudo o que sabemos sobre:
judôMundial de Judô

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.