Japão quer deixar boa impressão na Copa, diz técnico

TÓQUIO - O Japão caiu no Grupo C da Copa do Mundo, ao lado de Colômbia, Costa do Marfim e Grécia. A chave promete ser equilibrada, com as quatro equipes lutando pelas duas vagas nas oitavas de final. Otimista, o técnico italiano Alberto Zaccheroni acredita no sucesso da seleção japonesa e fala em deixar uma "boa impressão" no torneio que acontecerá entre junho e julho no Brasil.

AE, Agência Estado

15 de janeiro de 2014 | 17h56

"Para o Japão, será uma grande experiência jogar no Brasil. O povo japonês admira muito o futebol brasileiro, e todos nós queremos deixar uma boa impressão", avisou Zaccheroni, em entrevista ao site da Fifa. "Temos consciência de que existe uma grande expectativa em relação a esta equipe e não queremos decepcionar nossa torcida", completou o técnico, que está no cargo há três anos.

Para ajudar na hora do Mundial, a seleção japonesa conta com a experiência de ter disputado a Copa das Confederações, em junho passado, também no Brasil, quando foi eliminada ainda na primeira fase. "A participação na competição nos permitiu ver as distâncias, o clima, a umidade e também saber em que ponto estávamos futebolisticamente e o que era preciso trabalhar", avaliou Zaccheroni.

"Os japoneses são sonhadores natos, é a cultura deles e não quero me opor a ela. Na verdade, também gosto disso. Por isso, é normal que nosso sonho conjunto seja fazer uma Copa do Mundo fantástica", disse o treinador italiano, que elogia o estágio de preparação japonês. "Acho que a equipe entendeu o que eu quero, e já sabe que tipo de futebol tem que praticar e a força que pode mostrar."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.