Japonês desaparece ao tentar atravessar o Oceano Pacífico em um balão

O aventureiro Michio Kanda, de 58 anos, planejava chegar à América do Norte em cerca de 60 horas

EFE, TÓQUIO

02 de fevereiro de 2008 | 06h05

TÓQUIO - Autoridades do Japão e Estados Unidos buscam neste sábado por um experiente aventureiro japonês que partiu na quinta-feira em um balão com a intenção de atravessar o Oceano Pacífico e que está desaparecido, segundo a imprensa japonesa.

Diante da falta de sinais de vida de Michio Kanda, de 58 anos, sua equipe de apoio em terra, situada na província de Saitama (centro do Japão), pediu nesta sexta-feira que a Guarda Costeira japonesa e a agentes da aviação dos EUA iniciem uma busca.

Kanda, recordista mundial do vôo mais longo em um balão, partiu às 5h da quinta-feira (18h de quarta-feira em Brasília) da província de Tochigi, ao norte de Tóquio, e desde então tinha entrado em contato por várias vezes usando um telefone via satélite, informou sua equipe em terra.

A última ligação do aventureiro foi registrada na sexta-feira às 3h (16h de quinta-feira em Brasília), quando ele explicou que se encontrava a uma altitude de 5.000 metros. Segundo o jornal 'The Japan Times', Kanda disse a sua equipe que estava 'voando sem nenhum problema' e se encontrava no meio do Pacífico Norte.

O aventureiro, que trabalha como funcionário da Prefeitura de Kawajima, na província de Saitama, planejava demorar 60 horas para chegar à América do Norte. Kanda equipou seu balão com dois telefones via satélite, um sistema GPS e um bote salva-vidas de emergência.

Em 2004, o aventureiro japonês tentou atravessar o Pacífico, mas teve de interromper sua viagem por causa das más condições meteorológicas e da escassez de combustível. Kanda possui o recorde mundial do vôo mais longo em um balão, que durou 50 horas e 38 minutos, segundo a agência de notícias 'Kyodo'.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.