Jean e Hernanes: a dupla decisiva do vice-líder

Crescimento dos volantes leva time do Morumbi até a briga pelo título

Giuliander Carpes, O Estadao de S.Paulo

31 de outubro de 2008 | 00h00

O esquema de jogo do São Paulo de Muricy Ramalho passa pela qualidade dos volantes. Em 2006, conquistou o Brasileiro com os então incontestáveis Josué e Mineiro. No ano passado, o comandante são-paulino descobriu a dupla Hernanes e Richarlyson durante a campanha do penta. Há poucas rodadas, parecia que o clube do Morumbi disputaria apenas uma vaga na Libertadores. Mas o entrosamento de uma nova parceria de cabeças de área surgiu ao mesmo tempo que o time firmou uma invencibilidade de 12 jogos - que o deixa em boas condições de ganhar mais um título. Jean sofreu para chegar aos titulares do São Paulo. Jogou uma única partida no time, em 2005, e foi emprestado para o América de Rio Preto, o Marília e o Penafiel (Portugal), na seqüência. "Reestreou" contra o Botafogo (vitória por 2 a 1), em 20 de julho. Desde aquele dia, a equipe ostenta um aproveitamento de campeã: 65% - superior aos atuais 61% do líder. Foram 20 jogos, com 11 vitórias e apenas três derrotas, 39 pontos em 60 possíveis. Rendimento que melhora ainda mais quando Hernanes atua, caso dos últimos oito jogos, a maior seqüência do jogador neste Brasileiro. No período, foram seis vitórias e dois empates, 83,3% de aproveitamento. Em tese, Hernanes e Jean são marcadores. Mas, na prática, são também meias com habilidade para chegar ao ataque. A prova está no placar de 2 a 1 diante do Botafogo, anteontem. Cada um anotou seu gol. "Está acabando esse negócio de volante marcador. Volante, hoje, faz a diferença", atesta Muricy. "Estes meninos estão em fase muito boa, os dois estão de parabéns. Eles vêm fazendo a diferença para o São Paulo."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.