Edison Vara/Reuters
Edison Vara/Reuters

Jérôme Valcke elogia Beira-Rio antes de decisão sobre Curitiba

Porto Alegre está garantida como uma das 12 sedes do Mundial

Agência Estado

18 de fevereiro de 2014 | 13h48

PORTO ALEGRE - O secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, visitou na manhã desta terça-feira o Beira-Rio, onde vistoriou o estádio que será um dos palcos da Copa do Mundo de 2014. Acompanhado de comitiva da entidade e do secretário-executivo do Ministério do Esporte, Luis Fernandes, o dirigente foi recebido pelo presidente do Internacional, Giovanni Luigi, e pelo prefeito de Porto Alegre, José Fortunati. No encontro, ele andou pelo gramado, percorreu as novas instalações do local e assistiu a uma apresentação sobre a evolução das obras.

Durante a visita ao estádio, o francês acabou desistindo de dar entrevista coletiva inicialmente prevista para esta manhã, pois a Fifa já havia se manifestado oficialmente sobre a situação da arena gaúcha no dia anterior. De forma sucinta, ele apenas se limitou a elogiar o local. "Já avisei que não vou falar, mas o estádio está incrível", afirmou Valcke, que na tarde desta terça seguirá para Florianópolis, onde ocorre seminário da entidade mundial que reúne técnicos e representantes enviados por todas as seleções que irão ao Mundial.

Na capital catarinense, Valcke anunciará nesta terça-feira se Curitiba será confirmada ou não como sede da Copa, tendo em vista os grandes atrasos nas obras da Arena da Baixada, ameaçada de ser excluída da competição.

Na última segunda, a Fifa confirmou que o Beira-Rio será um dos 12 estádios do Mundial e reiterou que "não está em discussão se Porto Alegre será ou não sede da Copa do Mundo". A entidade se manifestou depois de a prefeitura de Porto Alegre anunciar que poderá arcar com parte dos custos para as estruturas temporárias necessárias para que o estádio abrigue jogos da Copa.

No sábado, o Beira-Rio contou com o seu primeiro evento-teste. O estádio foi reaberto no jogo no qual o Inter goleou o Caxias por 4 a 0, pelo Campeonato Gaúcho. Na ocasião, o local foi liberado para a presença de apenas 10.250 torcedores.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.