Divulgação
Divulgação

Jessica Ennis volta após ouro olímpico e garante vaga no Rio no heptatlo

Afastada por dois anos, inglesa chega a 6.520 pontos na Áustria

Estadão Conteúdo

31 de maio de 2015 | 15h09

Atual campeã olímpica do heptatlo, a britânica Jessica Ennis-Hill está definitivamente de volta ao esporte. Neste fim de semana, ela participou de sua primeira competição desde o ouro olímpico em Londres, passou com facilidade os 6.200 pontos, se qualificou para os Jogos do Rio-2016, mas terminou apenas no quarto lugar o Meeting de Götzis (Áustria).

Por conta da exigência e do desgaste físico, as competições de provas combinadas (decatlo e heptatlo) são raras, de forma que um atleta participa de poucos eventos por ano. O Meeting de Götzis é o mais importante do circuito internacional, realizado anualmente.

Jessica Ennis passou dois anos fora das pistas após a última Olimpíada por causa de lesões e também do nascimento do seu primeiro filho. No início deste mês, a britânica voltou a competir, e no último fim de semana participou de um evento em Loughborough, nas provas do salto em distância e no lançamento de dardo.

Em Götzis, ela somou 6.520 pontos, ficando atrás da canadense Brianne Theisen-Eaton (6.808), da alemã Carolin Schaefer (6.547) e da holandesa Nadine Broersen (6.531). A também holandesa Dafne Schippes era segunda colocada, com 6.545 pontos, mas optou por não largar nos 800 metros por conta de uma lesão no joelho. Assim, acabou eliminada.

No decatlo, a vitória foi do alemão Kai Kazmirek, com 8.462 pontos, a apenas nove de bater seu recorde pessoal. Também da Alemanha, Michael Schrader (8.415) foi prata e Willem Coertzen (8.398), da África do Sul, garantiu o bronze. Atual campeão mundial, o canadense Damian Warner queimou seus três arremessos de peso e não pontuou. Se chegasse perto da sua média nessa prova, seria ouro com facilidade.

No total, 11 homens e 12 mulheres fizeram índice para os Jogos do Rio-2016. Tamara Alexandrino foi a única brasileira a competir, mas desistiu no meio da competição, quando estava longe do índice olímpico.

VITÓRIA ROSA

A carioca Vitória Rosa ratificou o índice olímpico nos 200 metros ao vencer a segunda bateria semifinal do Campeonato Sul-Americano Juvenil, em Cuenca, no Equador, neste domingo. Ela correu a distância em 23s17, três centésimos abaixo do índice necessário para ir ao Rio. No Troféu Brasil, há duas semanas, Vitória já havia feito 23s11.

Sexta, também em Cuenca, Vitória fez 11s36 na bateria semifinal dos 100m e ficou a apenas 0s04 do índice para os Jogos Olímpicos. De qualquer forma, assumiu o sétimo lugar do ranking brasileiro de todos os tempos na prova e bateu o recorde nacional de juvenis, que pertencia a Franciela Krasucki.

Outra revelação do atletismo brasileiro, Higor Alves, melhor juvenil do mundo em 2013, foi quarto colocado no Meeting de Dessau (Alemanha) no salto em distância, no sábado, com 7,61m. Como teve 8,18m como melhor marca do ano passado, deverá ser convocado para o Pan. Paulo Sérgio de Oliveira foi quinto na Alemanha, com 7,42m.

Também em Dessau, Cleiton Cezário Abrão foi quarto nos 800m (1min47s98, a 1s98 do índice olímpico) e Juliana Paula Gomes dos Santos terminou em sexto nos 1.500m, com 4min14s43, ainda oito segundos distante do necessário para ir à Olimpíada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.