Joanna garante: foco apenas na Olimpíada

Atleta garante ter superado trauma pelo abuso sexual de que foi vítima

Angela Lacerda, RECIFE, O Estadao de S.Paulo

13 de fevereiro de 2008 | 00h00

As críticas que tem recebido por revelar que foi vítima de abuso sexual por parte de um ex-treinador não abalam Joanna Maranhão. Ao contrário, a nadadora de 20 anos decidiu fazer delas um estímulo a mais para obter o índice que a levará à Olimpíada de Pequim. Os abusos ocorreram quando ela tinha nove anos e Joanna tem sido alvo de uma enxurrada de críticas pela internet desde a semana passada, quando tornou público o seu drama."Quem não quiser entender o problema, que não entenda??, disse a atleta na volta ao Recife, anteontem. Joanna passou três semanas na França (bancou as próprias despesas), treinando na altitude, a fim de melhorar a resistência aeróbica. Foi parte de sua preparação para atingir os 4min45s08 nos 400 m medley que a levarão à China.A nadadora, porém, demonstrou irritação com as insinuações de que divulgou o caso para se promover. "Quanto mais pessoas dizem que eu não vou conseguir o índice, mais gana tenho para fazer e calar a boca de muita gente.??Joanna frisou ter tocado no assunto em uma entrevista longa, quando falou sobre toda a sua carreira. "É lamentável que a imprensa esteja se apegando só a este fato??, disse. Ela adiantou que não irá revelar publicamente o nome do ex-técnico. "Quando achar, e se achar, que devo ir à Justiça, então falo o nome dele, para a Justiça.??O trauma pelo abuso, garante Joanna, foi superado depois de dois anos de terapia. Hoje, já não afeta mais seu desempenho. Por isso, fez um apelo aos jornalistas. "Vejam isso como uma coisa que passou, que superei??, pediu. "Estou seguindo em frente, não quero fazer nenhum drama e nenhuma novela em cima disso."A nadadora, porém, contou ter chegado a pensar em desistir da carreira. Depois superou e quer dar a história por encerrada. Quer voltar a brilhar como na Olimpíada de Atenas, em 2004, quando foi finalista nos 400 m medley, com 4min40s. Desde então, Joanna não conseguiu repetir o feito e seus índices caíram. Agora, se diz pronta para esquecer o passado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.