Dominic Ebenbichler/Reuters
Dominic Ebenbichler/Reuters

AO VIVO

Confira tudo sobre a Copa do Mundo da Rússia 24 horas por dia

Joanna Maranhão anuncia saída da Unisanta em protesto contra dirigente

Nadadora se recusa a ficar no clube com a presença de Ricardo de Moura, que era superintendente da CBDA

Estadão Conteúdo

10 Janeiro 2018 | 19h10

Joanna Maranhão anunciou nesta quarta-feira sua saída do Unisanta. Uma das principais nadadoras brasileiras dos últimos tempos, ela optou por se desligar do clube santista por causa da presença do dirigente Ricardo de Moura, acusado de envolvimento em um escândalo de desvio de recursos públicos na modalidade.

+ Leia mais notícias sobre natação

"Não lutei 11 anos contra a antiga gestão da CBDA (Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos) para ter Ricardo de Moura como coordenador técnico. Grata pela temporada de 2017, sigo em busca de novo clube", escreveu a nadadora em sua página no Twitter.

Ricardo de Moura ficou pouco mais de dois meses preso em 2017, justamente pelas acusações de envolvimento no esquema de desvios da natação brasileira. Ele exercia o cargo de superintendente da CBDA e era homem de confiança do ex-presidente Coaracy Nunes, também preso na operação "Águas Claras", no ano passado.

Entre outras funções, o dirigente era responsável por controlar convocações, patrocínios e indicações para o Bolsa Pódio. Era também conhecido desafeto de alguns nadadores, entre eles Joanna. "Apesar de não me caber fazer qualquer tipo de julgamento, considero impossível e inviável minha permanência na equipe", explicou a nadadora no Instagram.

Procurada, a Unisanta informou que marcou uma reunião com a Joanna para esclarecer que Ricardo de Moura nunca fez parte do quadro de funcionários da Unisanta. A ideia é convencer a atleta de ficar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.