Joanna Maranhão quebra recorde sul-americano

Na Califórnia, brasileira crava o tempo de 2min11s41 na disputa dos 200 metros borboleta

SÃO PAULO,

04 de abril de 2008 | 19h45

A pernambucana Joanna Maranhão quebrou o recorde sul-americano dos 200 metros borboleta, nesta sexta-feira, no Grand Prix de Stanford, em Palo Alto, na Califórnia. Ela fez o segundo melhor tempo (2min11s41) das eliminatórias - o melhor resultado brasileiro nas seletivas. O campeonato termina neste domingo. Joanna bateu a marca de 2min12s45, que era da argentina Georgina Bardach, conquistada em março de 2007. Também superou o recorde brasileiro (2min13s35), obtido por Daiene Dias, no Pan do Rio, em julho. Joanna ainda briga para conseguir classificação para a Olimpíada de Pequim. Com o tempo obtido nesta sexta, a nadadora ficou a menos de 1 segundo da marca classificatória para a prova (2min10s84) - sua última chance para conquistar um lugar na delegação que vai para a China é o Troféu Maria Lenk, de 6 a 11 de maio, no Rio. Em Atenas/2004, com apenas 17 anos, Joanna conseguiu igualar o melhor resultado da natação feminina brasileira, ao chegar na 5.ª posição nos 400 metros medley. Outras brasileiras que buscarão índice na seletiva carioca também nadam em Palo Alto, como Tatiana Lemos Barbosa, Julyana Kury, Michelle Lenhardt, Manuella Lyrio e Gabriella Silva. Já classificados, Nicholas Santos, Henrique Barbosa e Flávia Delaroli usam a prova como treino.

Tudo o que sabemos sobre:
NataçãorecordeJoanna Maranhão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.