Fabio Motta/Estadão
Fabio Motta/Estadão

Joel Santana quer jogo de Brasil contra Uruguai na decisão da Copa

Reedição do 'Maracanazo' de 1950 seria chance de revanche para o Páis-sede do Mundial

Ronald Lincoln Jr., O Estado de S. Paulo

16 de maio de 2014 | 17h25

RIO - Faltando 27 dias para a Copa do Mundo do Brasil, é difícil não recordar a dramática derrota da seleção brasileira para o Uruguai na final do Mundial de 1950, a primeira realizada no País. Em um evento sobre a competição, realizado na sede da OAB-RJ, no Rio, nesta sexta-feira, o técnico Joel Santana recordou o episódio e disse sonhar com uma revanche do Brasil em uma possível final.

"Eu queria a Argentina na final, mas estou com bronca do Uruguai. Estou cansado de ver na televisão a cena do Ghiggia fazendo aquele gol", afirmou ao relembrar o gol que deu o título do Mundial para a seleção uruguaia em 1950.

Joel Santana também aproveitou para apoiar o trabalho realizado pelo técnico da seleção brasileira, Luiz Felipe Scolari. "Ele é o nosso treinador, já ganhou uma Copa do Mundo. Aí tem gente que diz: ?Ah, ele não deveria levar o Henrique?. Mas é assim, todo treinador tem uma cartilha", comentou.

"E já começaram a apelar arrumando essa história sobre o Felipão. Deixem a seleção trabalhar", disse ao se referir sobre a polêmica causada nos últimos dias após divulgação de investigações realizadas pela Justiça portuguesa relacionando Scolari a um caso de sonegação de impostos.

No momento, Joel Santana está desempregado, pelo menos com relação ao trabalho de técnico. "Dividiram a minha vida em três partes. De jogador, treinador e agora garoto-propaganda. E o de garoto-propaganda está dando certo", disse em tom humorado. Ele informou que está avaliando propostas para dirigir alguns clubes, mas não quis dar detalhes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.