Divulgação
Divulgação

Jogador de hóquei no gelo de 19 anos morre após disco atingir sua cabeça; veja vídeo

Timur Faizutdinov, do Dynamo São Petersburgo, ficou três dias internado no hospital, mas não resistiu

Redação, O Estado de S.Paulo

16 de março de 2021 | 16h38

O hóquei no gelo russo está em choque desde a última sexta-feira. Timur Faizutdinov, de 19 anos, jogador do time júnior do Dynamo São Petersburgo teve confirmada sua morte nesta terça-feira, após ficar alguns dias internado. Ele foi atingido na cabeça por um disco, durante o jogo com o Loko Yaroslavl.

O acidente aconteceu em um movimento de defesa, quando um jogador da equipe adversária tentou um lançamento, e disco atingiu a cabeça de Timur Faizutdinov, que estava protegida por um capacete. A força do impacto, porém, deixou sérios ferimentos. O jovem caiu sobre o gelo levando as mãos à cabeça, sendo atendido imediatamente e levado a um hospital. Internado desde o dia do acidente, o jogador não resistiu à lesão.  

Federação Russa de Hóquei no Gelo divulgou uma nota em que lamenta a morte e fala dos esforços dos médicos para salvar a vida do jogador de hóquei. "Durante os últimos três dias, os médicos lutaram por sua vida, mas, infelizmente, o atleta não pôde ser salvo. A Federação Russa de Hóquei no Gelo expressa suas mais profundas condolências à família e amigos de Timur", diz a nota.

De acordo com Fabiano de Abreu, neurocientista e neuropsicólogo membro da Federação Europeia de Neurociência, o equipamento de proteção utilizado no hóquei é insuficiente para evitar traumas na cabeça. A abertura presente no capacete permitiu que o disco passasse e causasse a lesão e, por conseguinte, a hemorragia.

"A hipótese é de que o disco atingiu e causou uma fratura na região do osso temporal, causando uma lesão na artéria carótida, um vaso importante do sistema cardiovascular, que envia sangue do coração para o cérebro fornecendo oxigênio e nutrientes. Para melhor localização, sabe aquela artéria que ao colocar o dedo no pescoço pode sentir a pulsação? Exatamente esta. Veja como ela é superficial e isso coloca em risco uma pancada nesta região causando lesões neste vaso sanguíneo", explicou o neurocientista, que detalhou como um acidente desses afeta a irrigação cerebral.

"Quando acumulado muito sangue no cérebro há uma herniação cerebral, aumento da pressão intracraniana desligando diferentes áreas importantes do cérebro entre elas o controle da respiração. O próprio osso pode danificar a região ao estilhaçar. Ele teve azar, já que o disco atingiu uma das poucas regiões vulneráveis no capacete de hóquei, na região da orelha. Isso serve de alerta para que construa capacetes que também possam cobrir essa região para evitar este tipo de tragédia", finalizou.

Tudo o que sabemos sobre:
hóquei

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.