Jogadores de rúbgi argentinos são presos após espancar delegado em boate no Rio

Sete argentinos que jogam rúgbi pelo Club Los Cedros foram presos em flagrante, na madrugada desta sexta-feira, após agredir o delegado Gustavo Rodrigues, assistente da 20ª DP (Vila Isabel) durante uma briga na boate Palaphita, na Gávea (zona sul). O delegado teve a mandíbula e um dente quebrados.

Fábio Grellet, Estadão Conteúdo

11 de março de 2016 | 20h08

Os atletas ficaram detidos em uma sala do Tribunal de Justiça do Rio até a tarde desta sexta, quando houve uma audiência. Quatro deles (Patricio Velazquez, Tomás Fernández, Herman Gabriel Gonzales e Adrian Gustavo de Donato) tiveram a prisão preventiva decretada e ainda à noite seriam encaminhados ao Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu (zona oeste). Os outros três (Ignacio Iturraspe, Matias Augustin Tapia Gomes e Fermin Francisco Ibarra) tiveram liberdade provisória concedida, mas nenhum poderá sair do Brasil - os passaportes dos sete atletas foram apreendidos.

Segundo a Polícia Civil, os argentinos teriam discutido e iniciado uma agressão a um rapaz que estava na boate junto com o delegado, ambos a passeio. Rodrigues tentou intervir para interromper o tumulto e foi agredido também.

Os jogadores de rúgbi estão no Brasil há uma semana, fazendo uma pré-temporada. No último domingo o Los Cedros venceu o Volta Redonda, em partida realizada na cidade da região sul fluminense.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.