Alex Silva/Estadão
Alex Silva/Estadão

Jogadores do Palmeiras falam em terminar o Brasileirão no lugar mais alto possível

Diferença de premiação entre o segundo e o terceiro lugar no nacional é de R$ 1,6 milhão

Redação, O Estado de S.Paulo

25 de novembro de 2019 | 04h30

O volante Ramires reforçou que o grupo do Palmeiras vai continuar trabalhando forte para não se abater após a derrota para o Grêmio por 2 a 1, no Allianz Parque, em duelo válido pela 34ª rodada do Brasileirão. Com o resultado, além de não conseguir chegar mais no líder e campeão Flamengo, o time alviverde perdeu a segunda posição para o Santos. Os dois time estão empatados com 68 pontos, mas o rival tem mais vitórias: 20 contra 19. Vale lembrar que o vice-campeão recebe R$ 31,3 milhões em premiação da CBF, enquanto o terceiro colocado ganha R$ 29,7 milhões.

"Hoje tivemos chance de vencer a partida. Saímos atrás, conseguimos o empate, depois sofremos o segundo gol. A gente não queria perder pontos em casa. É complicado vir de um empate, ter uma derrota, a cobrança vai vir. Continuar trabalhando, com a cabeça no lugar, com tranquilidade para terminar o ano bem, já pensando no próximo ano", acrescentou o volante.

O veterano também comentou sobre a dificuldade no tempo de recuperação da fibrose que teve no músculo adutor da perna. "Eu procurei me concentrar na minha recuperação, no trabalho interno, para quando voltasse para campo não tivesse incômodo. Estou me sentindo muito bem. Foram alguns dias de tristeza, a gente fica meio cabisbaixo. Mas sempre trabalhando forte. Meu objetivo é entrar em campo e poder ajudar, na minha melhor forma... Pelo o que foi dado eu só voltaria no ano que vem, mas voltei a tempo de pegar alguns jogos. Terei o ano inteiro com a equipe, estarei zerado.

Outro que adotou o discurso de que a equipe deve se manter focada e lutar para terminar na melhor posição possível foi o atacante Dudu. "A gente tem que terminar o mais alto possível na tabela. Nesse momento caímos para terceiro. A gente tem que procurar terminar em segundo, porque também é bom para o clube, dinheiro para o clube. Até o ano que vem começar bem mais tranquilo. A gente sabe que seria tranquilo se a gente tivesse vencido. Infelizmente a gente não venceu esse ano."

O Palmeiras terá pouco tempo para pensar na derrota em casa. A equipe volta a campo nesta quinta-feira, 28, quando visita o Fluminense no Maracanã. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.