Jogo contra Peru: poucos ingressos

Por toda capital gaúcha é possível perceber, em dias normais, o apego do povo pelo seu Estado. O vermelho, o verde e o amarelo da bandeira do Rio Grande do Sul, sempre levados aos estádios nos jogos de Grêmio e Internacional, também estão estampados por todos os pontos e são explorados até em anúncios publicitários. Os organizadores do jogo entre Brasil e Peru, na quarta-feira, no Estádio Beira-Rio, tentam canalizar este entusiasmo também para as cores da seleção brasileira. Desde o início da semana passada, propagandas na televisão, rádio, jornal e painéis espalhados pela cidade incentivam os torcedores gaúchos a apoiarem a seleção. Segundo o presidente da Federação Gaúcha de Futebol (FGF), Francisco Noveletto, restam pouco mais de 5 mil dos 40 mil ingressos colocados à venda para a partida. Os preços variam de R$ 70 a R$ 150. Outras 8 mil entradas serão distribuídas pelos patrocinadores da Confederação Brasileira de Futebol.A FGF preparou um esquema contra os cambistas. Foram disponibilizados lotes com até 1.500 bilhetes diariamente nos postos de comercialização. Grandes filas puderam ser percebidas. "Até o início da tarde todo mundo pôde comprar seus ingressos com tranquilidade", disse Noveletto. "Não poderíamos colocar tudo à venda de uma vez só porque facilitaria o trabalho dos cambistas."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.