Divulgação
Divulgação

Jogo da seleção brasileira no Mineirão terá mosaico com 30 mil cartazes

Partida também marcará homenagem ao capitão do Tri Carlos Alberto Torres

Marcio Dolzan, enviado especial a Belo Horizonte, O Estado de S.Paulo

09 de novembro de 2016 | 11h00

Um mosaico que contará com a participação de 30 mil torcedores será um dos pontos altos na partida que marcará o retorno do Brasil ao Mineirão. O jogo também terá uma série de homenagens ao capitão do Tri, Carlos Alberto Torres. A intenção da CBF é fazer novamente do estádio que foi palco do maior fiasco da história do futebol brasileiro um local de celebração. Para completar, o jogo pode estabelecer um novo recorde de renda em jogos realizados no País.

Antes da partida desta quinta, trinta mil cartazes serão colocados no setor vermelho do estádio, tanto no anel superior quanto no inferior. Eles serão utilizados pela torcida para formar o primeiro mosaico da história da seleção brasileira. O projeto ficou a cargo do designer mineiro Thiago Scap, que já fez ações semelhantes para o Atlético-MG.

O jogo também prestará uma série de homenagens a Carlos Alberto Torres, que faleceu no mês passado. Em campo, todos os jogadores irão atuar com uma faixa preta e a inscrição "Eterno Capitão", enquanto Daniel Alves - que joga na mesma posição que consagrou o Capitão do Tri - usará uma braçadeira na cor branca. Ele também atuará com o número 4 às contas, o mesmo de Carlos Alberto. Antes da partida, será observado um minuto de silêncio.

O número de ingressos vendidos para  partida estagnou nos últimos dias. Restam aproximadamente nove mil bilhetes à venda, de um total 62 mil colocados à disposição. Caso todos sejam vendidos, existe a chance de Brasil x Argentina estabelecer um novo recorde de renda no futebol brasileiro. A marca atual pertence ao Atlético-MG, que na final da Libertadores de 2013, contra o Olímpia, arrecadou R$ 14.176.000,00 também no Mineirão. O público pagante na ocasião foi de 56.557 torcedores. O tíquete médio naquele jogo saiu por R$ 250.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.