Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Jogo de manhã e viagem: mudança na rotina

Após as vitória sobre Paraguai e Colômbia, os adversários mais fortes do Grupo B do Campeonato Sul-Americano sub-20, a seleção brasileira busca confirmar matematicamente a classificação para a fase final da competição contra a Bolívia, hoje, às 14h30 (de Brasília), no Estádio 25 de Novembro, em Moquegua. Com seis pontos, o time de Ney Franco lidera a chave.

Wagner Vilaron,

23 de janeiro de 2011 | 00h35

Lucas corre risco de não jogar. No treino de ontem ele reclamou de fortes dores no pé esquerdo, consequência de um pisão que levou no jogo com a Colômbia, e passou a ser dúvida, de acordo com o técnico Ney Franco. Alan Patrick e Oscar são as opções.

O time boliviano não causa temores. A preocupação de jogadores e comissão técnica é com o horário do jogo (no Peru serão 11h30), pois os brasileiros estão acostumados com partidas no final da tarde e à noite. "Realmente não é nosso costume jogar de manhã. Mas teremos de nos adaptar a essa situação", observou o volante Zé Eduardo. "Acho que teremos de madrugar, mas tudo bem, nos clubes treinamos de manhã."

Outro inconveniente: representantes da CBF estiveram em Moquegua e não encontraram hotel que reunisse condições mínimas para receber a delegação. A solução foi hospedar o grupo em Ilo, a pouco mais de 100 km do estádio. "A necessidade de ter de fazer uma viagem de quase uma hora e meia antes da partida é outra novidade para nós", afirmou Ney Franco. "Mas não tinha condições. O hotel próximo ao estádio tinha banheiro coletivo, um por andar. Aí não dá."

Ontem, pelo Grupo A, a Argentina ficou apenas no 1 a 1 com a Venezuela, mas lidera a chave com 7 pontos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.