José Patrício/AE
José Patrício/AE

Jogo no Paraguai vale R$ 2,5 mi para o Santos

Time turbinará receitas se superar o Cerro e chegar pela quarta vez à decisão da competição intercontinental

BRUNO DEIRO, O Estado de S.Paulo

31 de maio de 2011 | 00h00

O Santos embarca na manhã desta terça-feira rumo ao Paraguai para um duelo que vale, pelo menos, R$ 2,5 milhões. Este é o valor que será embolsado pelo clube caso elimine o Cerro Porteño e se garanta, pela quarta vez em sua história, na decisão da Copa Libertadores.

A cifra inclui a premiação de US$ 800 mil (cerca de R$ 1,2 mi) da Conmebol para os finalistas, o lucro líquido com arrecadação no Pacaembu e as bonificações de patrocinadores.

Nesta segunda-feira, o clube da Vila Belmiro fechou patrocínio pontual de R$ 200 mil para o calção no jogo em Assunção - com isso, o lucro com a Libertadores até agora gira em torno de R$ 5,5 milhões.

Se conquistar o tri no torneio continental, o Santos deve lucrar mais de R$ 11 milhões.

Segundo pessoas ligadas à diretoria, o clube ganhou R$ 27 milhões em patrocínios na atual temporada. E com a vaga no Mundial de Clubes, em dezembro, no Japão, espera que este número chegue a R$ 30 milhões.

No ano passado, com a volta de Robinho e a conquista do Paulista e da Copa do Brasil, os contratos de patrocínio renderam ao Santos R$ 18 milhões.

Insatisfação. Para a diretoria santista, a premiação oferecida pela Conmebol só é realmente lucrativa na final do torneio. "Os valores pagos pela Conmebol são próximos do irrisório, do jeito que está não é atraente", reclama o presidente Luis Alvaro de Oliveira Ribeiro. "Apenas a cifra para o campeão é interessante."

O vencedor da Libertadores fatura US$ 2 milhões (R$ 3,2 milhões) apenas pela final, valor bancado pela entidade e pelo patrocinador oficial.

Segundo Luis Alvaro, a recompensa financeira vem mesmo em forma de publicidade. "Além de emprestar importância histórica ao clube, o título se reflete em ações de marketing", diz ele. "Quem depende apenas de premiação e arrecadações não consegue bom lucro."

Para 2012, o presidente santista pretende liderar um movimento para cobrar da Conmebol premiações maiores. "Já falei com o (presidente do Corinthians) Andrés Sanchez e vamos levar isso adiante", diz ele.

Disparidade. A realidade da principal competição sul-americana é ainda mais dura se comparada aos ganhos europeus. O Barcelona, que no último sábado conquistou a Copa dos Campeões, ganhou da Uefa um acumulado de 30,7 milhões (R$ 69,7 milhões) em premiações.

O valor é mais de dez vezes superior ao total que será pago pela Conmebol ao campeão da Libertadores de 2011, em bonificações desde a primeira fase - cerca de R$ 6,4 milhões.

Veja também:

linkESPN - Léo desfalca o Santos contra o Cerro Porteño

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.