Jogo para o Santos saber o que ainda quer em 2009

Contra Cruzeiro, time espera iniciar arrancada no 2.º turno

Sanches Filho, SANTOS, O Estadao de S.Paulo

16 de agosto de 2009 | 00h00

O Santos precisa da vitória contra o Cruzeiro, hoje, às 18h10, no Mineirão, para aumentar as possibilidades de classificação para a Taça Libertadores e salvar o ano. Será o primeiro dos cinco jogos difíceis que o time terá pela frente até o fim do mês e que poderão decidir como será o restante de 2009 para os santistas. O time vem de um mepate com o Avaí na Vila Belmiro. O técnico Vanderlei Luxemburgo adiantou que o lateral George Lucas, repatriado do futebol espanhol, estreia. Pará será o lateral-esquerdo no lugar de Léo, contundido. "É um jogo difícil, mas podemos ganhar", acredita Luxemburgo. O técnico sabe que o Cruzeiro não é mais o mesmo depois da saída de Ramires e Wagner, e da eliminação da Libertadores. E o Santos, mesmo em fase de transição em razão da troca de treinador, saída de titulares e chegada de reforços, venceu os dois últimos jogos fora, diante de Náutico e Coritiba. A ideia de Luxemburgo é adiantar um pouco o meia Paulo Henrique para que tenha função semelhante à do meia Alex (ex-Palmeiras e atualmente no futebol turco) e Rivaldo (atualmente no Bunyodkor, do Usbequistão). "Não estou comparando o garoto com os dois (Rivaldo e Alex), mas ele pode fazer uma função parecida com a deles."Madson já mudou. Antes ele vinha da defesa carregando a bola e não conseguia chegar bem ao ataque. Agora, está mais adiantado, com chances de fazer gol e dar assistência a Kléber Pereira. "O ?professor? me pede para soltar rapidamente a bola quando estou do meio para trás, mas lá na frente tenho liberdade para fazer o que quiser", comemora ele.O Santos estreia seu terceiro lateral-direito do ano. É George Lucas, gaúcho de Tepejara, 25 anos, com experiência de três temporadas na Espanha. "Já me sinto bem no grupo e pelo que aconteceu nos treinos acho que Fabão, Souto, Paulo Henrique e eu vamos fazer um bom lado direito", arriscou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.