Jogos de 2016 podem ser os últimos, diz governador de Tóquio

Na Dinamarca, Shintaro Ishihara alerta sobre risco iminente à humanidade representado pelo aquecimento global

Karolos Grohmann, Reuters

30 de setembro de 2009 | 19h39

O governador de Tóquio, Shintaro Ishihara, fez um alerta nesta quarta-feira de que a Olimpíada de 2016 pode ser a última, devido ao risco iminente à humanidade representado pelo aquecimento global.

Veja também:

blog BATE-PRONTO - Apoiar ou criticar o Rio?

linkMadri pede desculpas pelas críticas ao Rio

linkLula diz que incentivou Obama a acompanhar votação

linkRei, primeira-dama e presidente pedem votos

especialESPECIAL - Tudo sobre as cidades candidatas

especialRIO 2016 - Mais sobre a campanha pelos Jogos

Tóquio é uma das candidatas a sediar os Jogos de 2016, ao lado de Chicago, Rio de Janeiro e Madri. O Comitê Olímpico Internacional irá eleger a anfitriã durante sessão da entidade na capital dinamarquesa na sexta-feira.

"Pode ser que os jogos de 2016 sejam as últimas Olimpíadas na história da humanidade", disse Ishihara em coletiva dos representantes da candidatura japonesa. "O aquecimento global está piorando. Temos que tomar medidas sem as quais os Jogos Olimpícos podem não durar muito". "Cientistas dizem que passamos do ponto de não-retorno", disse Ishihara.

Tóquio tem enfatizado a proposta de uma Olimpíada verde com um estádio olímpico planejado para ser o primeiro a ser abastecido com energia renovável, incluindo energia solar. "Tóquio está preparada para fazer tudo para criar as melhores condições para os atletas", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.