Jogos de Pequim podem ser seguros com baixo custo

A China vai gastar consideravelmente menos na segurança da Olimpíada de Pequim do que outros países que receberam o evento recentemente, mas os organizadores garantem que os Jogos estarão protegidos mesmo com o baixo custo.Os gastos de segurança de grandes eventos esportivos subiram bastante desde os ataques de 11 de setembro de 2001 contra os Estados Unidos, mas Pequim afirma que pode garantir a segurança da Olimpíada com uma fração do US$ 1,8 bilhão (cerca de R$ 3,8 bilhões) gastos para proteger os Jogos de Atenas, em 2004."Posso apenas dizer que o dinheiro que vamos gastar será muito menor do que o valor gasto em eventos equivalentes no passado", disse o chefe de segurança do Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos de Pequim (Bocog), Liu Shawu, em entrevista publicada no site oficial dos Jogos. "Seremos rígidos na manutenção da política de economia dos Jogos Olímpicos, e estamos confiantes que a segurança dos Jogos será garantida a baixo custo." A imprensa chinesa noticia que os organizadores orçaram 300 milhões de dólares para a segurança em 2005, e um porta-voz do Centro do Comando de Segurança da Olimpíada disse nesta terça-feira que um valor específico nunca foi revelado pela polícia.Cerca de 20 agências do governo, desde o forte Exército de Libertação Popular até os bombeiros, serão envolvidos na segurança do evento, com ajuda de voluntários recrutados de academias militares e de polícia", disse Liu.Os recursos disponíveis na China podem permitir que o país não necessite de força policial estrangeira, como aconteceu em Atenas com participação efetiva da Otan. "As pessoas que precisamos para os Jogos já estão em nossa força policial", acrescentou. "Basicamente é diferente do sistema de contratação em outros países e isso pode nos ajudar a não termos grandes custos...".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.