Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Joguinho feio no Recife

Boleiros

Neto, jfneto@estadao.com.br, O Estadao de S.Paulo

29 de setembro de 2008 | 00h00

Olá amigos leitores, acompanhei Náutico e Palmeiras - e que joguinho feio, hein? O Verdão, que na minha opinião é o grande favorito ao título, não mereceu em momento algum fazer um gol. O pior é que os titulares não viajaram para o Peru pela Sul-Americana com o pretexto de descansar. Aí eles jogam essa bolinha ridícula? Tá todo mundo de brincadeira, né? Inclusive o Luxemburgo, que, sem vontade de ganhar, tirou o Diego Souza do time e ficou com Sandro Silva em campo. E mais: dos 23 cruzamentos, os jogadores erraram 22. Realmente um domingo pra torcida palmeirense esquecer. Quer dizer, o time nem jogou mesmo. Aí é mais fácil. * * * * *No duelo decisivo São Paulo x Cruzeiro deu Tricolor paulista, resultado que coloca definitivamente o time do Muricy na briga pelo título. Uma vaguinha na Libertadores acho que dificilmente escapa do Morumbi. Mesmo sendo uma equipe instável, o São Paulo tem mais camisa. O destaque da vitória foi o zagueiro André Dias. O rapaz tem voltado a atuar com regularidade. Muito bom jogador. * * * * *No sábado, o Corinthians fez uma partida muito fraca tecnicamente contra o São Caetano. Mas pelo menos arrancou um empatezinho. A equipe se apoiou na raça do argentino Herrera, que, para mim, é o maior ídolo alvinegro da atualidade. E olhe só: tenho informações de que haverá reformulação no elenco corintiano. Mas o atacante gringo tem que ficar. Vale a pena fazer um esforço para mantê-lo. * * * * *Falando do Timão, fiquei muito feliz porque recentemente recebi por correio o convite para a festa do 98º aniversário do clube. Foi a primeira vez que isso aconteceu desde que parei de jogar futebol. Motivo de orgulho. É muito legal times que reconhecem o valor de seus ídolos do passado. Isso, aliás, é coisa que a turma do Dualib e Nesi Cury não gostava de fazer. Até por isso tiro o meu chapéu ao Andrés Sanchez. Tenho minhas críticas quanto a sua administração, mas ele tem feito um bom trabalho na presidência corintiana. * * * * *Já é prática comum entre os torcedores xingar o treinador do time de burro. No jogo entre Flamengo e Sport, a arquibancada carioca em coro chamava o técnico Caio Jr. de burro. E não é que o comandante rubro-negro mostrou sua capacidade e colocou o Vandinho, autor do gol da vitória, no lugar do Ibson? Muita gente na arquibancada ficou com cara de bobo. Nesse caso, burro mesmo foi o torcedor, que não tem valorizado o competente Caio Jr., que, além de bom profissional, deixou para trás uma proposta milionária de fora do País só para ficar no Mengão. * * * * *Ainda no Rio, o que dizer da situação do Vasco na tabela do Brasileiro? Zona de rebaixamento. Quem deve estar rindo à toa é o ex-presidente Eurico Miranda, que, diga-se de passagem, é o grande responsável por tudo isso. Deitou e rolou enquanto esteve no poder e pouco se importou com a saúde financeira do clube. Essa história inclusive me faz lembrar de um time de São Paulo que foi rebaixado no ano passado. Histórias políticas bem parecidas. * * * * *Queria desejar nesta segunda-feira um feliz aniversário ao menino Leonardo, de 2 anos, que está fazendo tratamento no Hospital do Câncer. Espero que esse pequeno guerreiro tenha saúde para fazer pelo menos mais 100 festas. Parabéns Leozinho! COLABOROU RENATO NALESSO

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.