Jordan compra time de Charlotte por R$ 441 milhões

Astro é o primeiro ex-jogador a se tornar sócio majoritário de uma equipe da Liga [br]Profissional dos EUA

CHARLOTTE, O Estadao de S.Paulo

18 de março de 2010 | 00h00

Aos 47 anos, Michael Jordan se tornou o primeiro ex-jogador de basquete da NBA a ser sócio majoritário de uma equipe da liga. O Conselho de Governadores decidiu ontem aprovar a oferta feita pelo astro para adquirir a maior parte das ações do Charlotte Bobcats (era sócio minoritário da equipe desde 2006) pertencentes a Bob Johnson. Segundo o jornal Charlotte Observer, o ex-jogador teria desembolsado US$ 250 milhões (R$ 441,45 milhões) na operação. "Assumir os Bobcats será a realização de meu objetivo pós-aposentadoria de tornar-me majoritário de uma equipe da NBA", disse. "Eu estou especialmente satisfeito com o fato de que terei a oportunidade de montar um time vencedor no meu estado natal, a Carolina do Norte (Jordan nasceu em Nova York mudou-se para o estado ainda bebê). Meu plano é fazer dessa franchising uma organização da qual a cidade de Charlotte tenha orgulho e estou comprometido a fazer o que estiver ao meu alcance para este objetivo."

Será um grande desafio para Jordan, uma vez que, atualmente, os Bobcats são deficitários. O último balanço da equipe apontou um prejuízo de US$ 30 milhões, uma vez que a franquia não conseguiu vender todos os ingressos (na NBA é comum o torcedor adquirir entradas para todos os jogos de um campeonato em seu início). As estimativas são de que os Bobcats, em atividade desde 2006, acumulam uma dívida de US$ 150 milhões.

Talvez por este motivo, Johnson não escondeu sua satisfação pela aprovação do acordo com Jordan. O empresário adquiriu a equipe por US$ 300 milhões e jamais conseguiu sair do vermelho no que diz respeito às finanças. "A melhor decisão que tomei desde que adquiri os Bobcats foi convencer meu amigo Michael a se tornar investidor e o escolher como dirigente das operações do basquete", disse. Ele continuará ligado ao Charlotte como sócio minoritário.

Investigação. Mesmo com todo seu prestígio, Jordan teve de esperar para que seu negócio fosse aprovado pelos outros dirigentes da NBA. O jogador fez proposta para a aquisição em fevereiro e desde a data, seu passado e sua saúde financeira foram minuciosamente analisados antes que a venda das ações fosse aprovada.

A primeira iniciativa de Michael Jordan no comando dos Bobcats será fazer com que sua presença mais intensa nas decisões da equipe incentive o time a conquistar uma vaga nos playoffs da NBA.

O fato poderia estimular um número maior de torcedores a adquirirem entradas. O Comissário da NBA, David Stern, deixou nas entrelinhas que é bom planejar o futuro com agilidade. "Estamos prevendo um crescimento contínuo dos Bobcats, dentro e fora das quadras, com sua (Michael Jordan) liderança."

O presidente do time de Charlotte, Fred Whitfield, assegura que não faltará trabalho a Jordan. "É preciso ativar a torcida, aumentar a audiência da TV, os patrocínios além de orientar o trabalho em quadra."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.