Jorge Ricardo atinge as 10 mil vitórias

Quarta-feira à noite, jóquei brasileiro ganhou cinco provas na Argentina

Giuliano Villa Nova, O Estadao de S.Paulo

11 de janeiro de 2008 | 00h00

Jorge Ricardo alcançou a histórica marca de 10 mil vitórias na carreira, na quarta-feira à noite, ao ganhar cinco provas no Hipódromo de San Isidro, em Buenos Aires. O jóquei brasileiro, de 46 anos, já era o primeiro colocado da estatística mundial desde fevereiro do ano passado e tornou-se o primeiro profissional a atingir a marca dos 10 mil triunfos. O segundo colocado no ranking mundial é o canadense Russel Baze, que compete nos Estados Unidos e soma 9.973 vitórias.Outros líderes das estatísticas mundiais, como o norte-americano Pat Day e o panamenho Laffit Pincay Jr., já abandonaram a carreira.Antes do programa de quarta-feira, Ricardo somava 9.995 vitórias e admitia que não imaginava atingir a marca no mesmo dia, pois tinha apenas sete montarias nos 12 páreos. Porém, com categoria, cruzou a linha de chegada em primeiro lugar no dorso de Jade but Loyal, Metcladito, Quemera, Ricitos e Membresia, égua com a qual chegou ao recorde. "Não esperava vencer as cinco, mas já que foi hoje, estou super feliz", disse o jóquei ao site do Jockey Club Brasileiro.LÍDER ABSOLUTOGaúcho, Jorge Ricardo entrou no turfe por influência de seu pai, Antônio Ricardo, que também foi um jóquei de sucesso. Começou a montar aos 16 anos e liderou as estatísticas de vitórias na Gávea por 26 anos. Sua primeira vitória ocorreu dia 16 de novembro de 1976, quando conduziu o cavalo Taim, treinado por seu pai. Profissionalizou-se no ano seguinte. A partir daí, ganhou todas as principais provas do turfe brasileiro, entre elas os GPs Brasil e São Paulo. Mas também ganhou páreos no Uruguai, Chile, Peru, França e Estados Unidos. Em junho de 2006, transferiu-se para Buenos Aires, com o objetivo de bater o recorde mundial de vitórias e ser mais valorizado. Não demorou a fazer sucesso e a ganhar clássicos, conquistando o respeito dos proprietários e turfistas argentinos.Apesar de viver longe do Rio, onde tem a maioria dos amigos, J.Ricardo diz estar feliz com a vida no país vizinho. "Na Argentina, eles são fanáticos por turfe", comentou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.