Jorginho perde a invencibilidade

Treinador interino sofre a primeira derrota com o Palmeiras (2 a 1 Goiás), no dia seguinte ao anúncio de Muricy

Daniel Akstein Batista, O Estadao de S.Paulo

23 de julho de 2009 | 00h00

Um dia depois de o Palmeiras anunciar a contratação de Muricy Ramalho, Jorginho conheceu sua primeira derrota à frente do time. Com a ajuda da arbitragem, o Goiás venceu por 2 a 1, em Goiânia, e pôs fim a uma sequência de cinco jogos de invencibilidade do interino e de 12 da equipe na temporada.Jorginho esperava encerrar seu trabalho com o time invicto e na liderança. A derrota acabou com o primeiro desejo e complicou o segundo. Se vencesse, assumiria a ponta - permanece em 2º, com 25 pontos. No domingo, ele se despede no clássico contra o Corinthians, em Presidente Prudente.O Palmeiras não teve o mesmo destaque das últimas rodadas. Faltaram emoção, lances de perigo e correria. No intervalo, o discurso dos paulistas era um só: atacar é preciso. "Temos de chutar mais para buscar o gol", pediu Sandro Silva. "Precisamos ter mais agressividade", exigiu Edmílson.A primeira etapa foi parada. Na melhor chance palmeirense, Armero fez boa jogada pela esquerda, cruzou e Obina não chegou a tempo na bola. O Goiás também só teve uma oportunidade de gol, com Ramalho. Marcos defendeu.No tempo final, o Palmeiras resolveu arriscar. Diego Souza mostrou por que tem sido o destaque da equipe. Já havia decidido as últimas duas partidas, contra Flamengo e Santo André. Num lindo lance, cortou um zagueiro e, de perna esquerda, acertou o ângulo de Harlei: um golaço, aos sete minutos.O Goiás não se abalou e quase chegou ao empate em seguida. Mas aí foi a vez de a zaga palmeirense funcionar. Quando Léo Lima deslocou Marcos, Danilo salvou em cima da linha. O que os palmeirenses não esperavam era que Evandro Rogério Roman marcasse pênalti de Wendel em Júlio César, num lance normal. Léo Lima, aos 30, deixou sua marca. Aos 43, nova reclamação dos paulistas, que pediram impedimento de Bruno Meneghel, na jogada que resultou no gol da virada. Ele recebeu, driblou para dentro e chutou - a bola desviou no zagueiro Marcão e enganou Marcos.Antes do segundo gol do Goiás, Daniel perdera a chance de dar a vitória ao Palmeiras. Com muita reclamação, Jorginho conheceu o amargo gosto da derrota.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.