Jovens brasileiros ficam sem medalha em etapa de Doha do vôlei de praia

Acabou nesta quinta-feira a participação das duplas brasileiras no Open de Doha, etapa catariana do Circuito Mundial de Vôlei de Praia. O torneio só tem a disputa da chave masculina e os dois times que defenderão o Brasil nos Jogos Olímpicos do Rio - Evandro/Pedro Solberg e Alison/Bruno Schmidt - optaram por não se inscrever.

Estadão Conteúdo

07 de abril de 2016 | 17h20

Oscar e André Loyola começaram no qualifying e avançaram por duas fases eliminatórias até serem eliminados nas quartas de final, nesta quinta-feira, diante de Ranghieri/Carambula, da Itália, em derrota por 2 sets a 0 (parciais de 21/18 e 21/17).

De qualquer forma, esse já é o melhor resultado da carreira de André Loyola, filho do lendário Loyola. O jovem, de 21 anos, havia disputado outras cinco etapas da série Open, que menos distribui pontos. Junto com Oscar, de 30 anos, ficou em nono no Open de Maceió (AL) e em 33.º em Vitória (ES), respectivamente em fevereiro e março.

A outra dupla brasileira em Doha foi Álvaro Filho/Vitor Felipe, que decepcionou ao perder duas vezes na fase de grupos, vencer apenas um jogo, e sequer avançar aos mata-matas.

O ranking olímpico, que vai determinar os cabeças de chave no Rio-2016, é liderado com folgas por Alison/Bruno Schmidt. Evandro/Pedro Solberg aparece no segundo lugar, com pouca vantagem sobre Brouwer/Meeuwsen, da Holanda.

Tudo o que sabemos sobre:
Vôlei de Praia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.