Judô brasileiro se prepara no Japão antes do Mundial

Os principais nomes da seleção brasileira masculina de judô que participou do Grand Slam de Moscou, no último fim de semana, ainda não vão voltar ao País. Nesta quinta-feira, os atletas com chances de disputar o Mundial do Rio, em agosto, embarcam rumo ao Japão, onde ficarão por pouco mais de duas semanas se preparando para a principal competição do ano. Eles treinarão na Universidade Nittai Daigaku e voltem em 9 de agosto, exatos 15 dias antes da abertura da competição no Rio.

AE, Agência Estado

24 de julho de 2013 | 16h41

"O objetivo desse treinamento no Japão é fazer uma lapidação técnica final mas também tem um viés de isolamento, já que os distanciará dos problemas do dia-a-dia e facilitará o foco no Mundial", disse Ney Wilson, gestor técnico de alto rendimento.

A lista de convocados reduz significativamente a lista de possibilidades de convocações para o Mundial. No Rio, o Brasil terá direito a inscrever nove atletas no masculino: um em cada categoria e mais dois extras. Felipe Kitadai (60kg), Luiz Revite (66kg), Bruno Mendonça (73kg), Victor Penalber (81kg), Renan Nunes (100kg) e Rafael Silva (+100kg) são os melhores brasileiros das suas categorias no ranking e devem ir ao Mundial.

Além deles, irão para o Japão, disputando uma vaga no Mundial: Charles Chibana (66kg), Luciano Correa (100kg), Hugo Pessanha (100kg), Walter Santos (+100kg) e David Moura (+100kg). A grande novidade na lista é a presença de Pessanha, que voltou às competições há cerca de um mês, depois de ficar um ano afastado. Tiago Camilo (90kg), machucado, nem foi a Moscou.

Único homem campeão em Moscou, Chibana aparece como favorito a ficar com uma das vagas, mas prefere manter os pés no chão. "Não posso afirmar que o meu desempenho no Grand Slam tenha colocado algum tipo de dúvida na cabeça dos integrantes da comissão técnica da seleção. Apenas entrei bastante focado, procurando fazer o que sempre tento que é competir bem, chegar ao pódio e subir ainda mais no ranking.

Tudo o que sabemos sobre:
judôMundial de Judô

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.