Judô decepciona e Brasil é só o sexto no quadro de medalhas do Pan

O Brasil pretendia brigar pelo segundo lugar do quadro de medalhas dos Jogos Pan-Americanos, mas, por enquanto, tem que se contentar com um decepcionante sexto lugar. Boa parte da responsabilidade por esse resultado muito aquém do esperado é do judô. A modalidade chegou prometendo um caminhão de medalhas de ouro (ganhou nove no Campeonato Pan-Americano deste ano), mas por enquanto só faturou três em 10 possíveis.

Estadão Conteúdo

13 de julho de 2015 | 23h37

Enquanto o Brasil não consegue confirmar o favoritismo em modalidade na qual é soberano, Colômbia e Cuba cumprem o cronograma. Os colombianos já asseguraram 11 medalhas só no levantamento de peso, sendo seis de ouro. Ainda ganharam outras seis na patinação, modalidade que não faz parte do programa olímpico. A delegação colombina, entretanto, deve brigar pelo quinto lugar, uma vez que, a partir de agora, só deve mandar no ciclismo.

Cuba vai bem na água e subiu no quadro de medalhas nesta segunda-feira, quando foram disputadas nove finais na soma da canoagem com o remo. Juntas, renderam oito medalhas, sendo cinco de ouro. Os cubanos ainda têm 10 pódios em 10 possíveis no judô, aproveitamento de 100% que o Brasil não conseguiu.

Já os mexicanos ganharam cinco das suas oito medalhas de ouro nos saltos ornamentais, modalidade cuja disputa já foi encerrada. Assim, devem desacelerar o ritmo de conquistas nos próximos dias.

Mas não é só na conta de ouros que o Brasil fica atrás de Canadá, EUA, Cuba, Colômbia e México. Os brasileiros estão em sexto também pelo total de medalhas. Afinal, falharam em modalidades na qual costumam ir ao pódio, como triatlo, ciclismo mountain bike e nado sincronizado. Compensa no badminton, mas as três medalhas garantidas ainda não têm cor.

Enquanto isso, Canadá e Estados Unidos disparam. Mostrando evolução depois de ganhar 119 medalhas em 2011, sendo 42 de ouro, os donos da casa já têm um total de 41, sendo 17 douradas em Toronto. Ficam à frente até dos EUA (36 e 12, respectivamente).

O maior mérito do Brasil até aqui é a variação das suas medalhas. Assim como o México, foi ao pódio em nove modalidades, com destaque para o judô (nove medalhas). Fica atrás da potência EUA (quinze modalidades) e Canadá (14). Cuba e Colômbia só medalharam em sete esportes cada.

CONFIRA AS PRIMEIRAS COLOCAÇÕES DO QUADRO DE MEDALHAS:

1.º Canadá - 17 de ouro, 14 de prata e 10 de bronze (41 total)

2.º Estados Unidos - 12 de ouro, 10 de prata e 14 de bronze (36 total)

3.º Cuba- 10 de ouro, 8 de prata e 8 de bronze (26 total)

4.º Colômbia - 10 de ouro, 6 de prata e 10 de bronze (26 total)

5.º México - 8 de ouro, 6 de prata e 13 de bronze (27 total)

6.º Brasil - 6 de ouro, 6 de prata e 12 de bronze (24 total)

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.