Judô define os classificados ao Pan

O leve (categoria menos de 78kg) Luiz Francisco Camilo, o Chicão, o médio (menos de 90kg) Carlos Honorato, ambos do São Caetano, e a meio-leve (menos de 52 kg) Fabiane Hukuda, do Minas Tênis, foram os principais destaques da seletiva de Judô, que escolheu os 14 representantes do Brasil nos Jogos Pan-Americanos de São Domingos, de 1º a 14 de agosto, no Campeonato Pan-Americano da categoria, em Salvador, entre os dias 5 e 8 de junho, e no Mundial do Japão, de 11 a 14. O São Caetano foi a equipe com o maior número de classificados, com um total de sete, seguido por Pinheiros, 3, e Sogipa, Minas Tênis, Flamengo e Gama Filho-RJ, todos com um atleta.A torcida que compareceu ao ginásio do Flamengo, na Gávea, zona sul, vibrou intensamente com lutas muito acirradas e o bom nível técnico dos judocas brasileiros. A maior emoção do dia ficou com a vitória de Chicão sobre Sebástian Pereira, do Flamengo, medalha de ouro nos Jogos Sul-Americanos de 2002 e 5º lugar nas Olimpíadas de Atlanta, em 1996.Com a derrota por 2 a 0, Pereira reviveu o drama de ser eliminado de mais uma competição por um atleta da família Camilo. Na seletiva para os Jogos Olímpicos de Sydney, em 2000, perdeu para o irmão de Chicão, Tiago, medalha de prata na Austrália. "Espero que ele não fique com raiva de nossa família", disse Chicão, sem conter as lágrimas.Um dos confrontos mais disputados ocorreu entre Honorato e Edelmar Zanol, o Branco, do São Paulo. Melhor para o atleta do São Caetano, que precisou de todas as lutas da melhor de três para vencer por 2 a 1. Já Fabiane Hukuda confirmou o favoritismo e venceu Cátia Maia, da Associação de Judô Rogério Sampaio, por 2 a 1. A vencedora chegou a fazer gestos de que estava sendo roubada pelo árbitro por causa da marcação de um hipon para a adversária na segunda luta, que havia empatado a série. "Até meu pai veio me repreender. Foi um gesto espontâneo", afirmou.As vitórias do meio-pesado (menos de 100 kg) Mário Sabino, do São Caetano, e do meio-médio (menos de 81 kg) Flávio Canto, da Gama Filho-RJ, sobre Luciano Corrêa, do Minas Tênis, e Flávio Honorato, do São Caetano, respectivamente, também empolgaram os torcedores. Enquanto o policial militar de São Paulo não encontrou muita resistência para vencer o adversário da equipe mineira, por 2 a 0, o carioca precisou dosar técnica e força para ser o vencedor, por 2 a 1.Depois da suspensão por seis meses pelo resultado positivo do exame antidoping, o ligeiro (menos de 60 kg) de 21 anos, João Derly, do Sogipa, mostrou o porquê de ser considerado um dos mais promissores atletas da nova geração. Derrotou o terceiro colocado no Mundial de Paris, em 1997, Fúlvio Miyata, por 2 a 0.A paulista meio-médio (menos de 63 kg) Vânia Ishii e o pesado (mais de 100kg) Daniel Hernandes, ambos do Pinheiros, nem precisaram entrar no tatame, já que seus adversários, contundidos, não compareceram. "É frustrante porque nos preparamos para este dia e chega na hora não lutamos. Mas, evidentemente, estou feliz", contou Vânia.Nos outros combates do dia, vitória para o meio-leve (menos de 66 kg) Henrique Guimarães, do São Caetano, medalha de bronze nas Olimpíadas de Atlanta. "Aos 30 anos provei que tenho coração de 20. Foi a vitória do vovô", festejou. A judoca do Flamengo Tania Ferreira ficou com a vaga na categoria Leve (menos de 57 kg) e a meio-pesado (menos de 78 kg) Edinanci Silva, do São Caetano, também garantiu presença em São Domingos.Completam a lista: a pesado (mais de 78 kg) Priscila Marques, do Pinheiros, a médio (menos de 70 kg) Cristina Silva, do São Caetano, e a ligeiro (menos de 48 kg) Marli Midori, do São Caetano.Os ganhadores deste sábado também já asseguram, pelo menos, a condição de reservas para os Jogos Olímpicos de Atenas, em 2004, porque já estão classificados para a final da seletiva que escolherá o representante brasileiro de cada categoria. Eles também passaram a fazer parte da seleção olímpica permanente de Judô.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.