Judô: GP paulista marca renascimento

A realização do Grand Prix Paulista de judô, com a participação de oito equipes, significa a volta por cima da modalidade para muitos atletas e dirigentes, tudo por causa do encerramento da era Mamede (Joaquim Mamede, ex-presidente da Confederação Brasileira de Judô). A competição, que foi dividida em quatro etapas classificatórias, semifinais e finais, é apenas o primeiro passo da retomada da organização no judô brasileiro.O vice-presidente da Federação Paulista, José Roberto Canassa, afirma: "É uma fase nova que se inicia em São Paulo e que pretende se estender para todo o País. Já planejamos realizar o Troféu Brasil de Judô, em setembro, com a participação de Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro e São Paulo. É o início do trabalho que deve incentivar outros estados."Leia mais no Jornal da Tarde

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.