Judô: João Derly ganha ouro no Mundial

João Derly é o dono da primeira medalha de ouro da história do judô brasileiro em campeonatos mundiais. Neste sábado, na disputa do título da categoria meio leve (até 66 kg), no Mundial do Cairo, no Egito, o judoca gaúcho, de 24 anos, derrotou o campeão olímpico de Atenas, o japonês Masato Uchishiba, por ippon, em apenas 42 segundos de combate. O judô brasileiro tinha 13 medalhas conquistadas em campeonatos mundiais, sendo duas de prata e 11 de bronze. No Cairo, ganhou a 14ª, mais um bronze, com o meio-pesado Luciano Corrêa. Mas coube a João Derly a conquista do ouro inédito.As duas pratas que o Brasil tinha em campeonatos mundiais, a melhor colocação antes do ouro de João Derly, eram do campeão olímpico Aurélio Miguel (1993, em Hamilton, e 1997, em Paris), até então o único judoca do País a fazer uma final de Mundial.Neste sábado, João Derly venceu o australiano Andreas Mitterfellner e o atleta da Zâmbia, Ackson Mulewa, nas duas primeiras rodadas. Depois, passou pelo húngaro Miklos Ungvari, nas oitavas-de-final, e pelo cubano Yordanis Arencibia, nas quartas-de-final. Na semifinal, derrotou o judoca da Geórgia, David Margoshivili, por ippon.O japonês Masa Uchishiba era adversário conhecido e João Derly não deu chance ao tradicional judô japonês, derrubando rapidamente o seu oponente. ?Eu treinei contra ele durante este ano, eu conhecia o seu estilo. A tática foi fazer com que ele se sentisse instável. Deu certo?, disse o brasileiro. ?Aqui está a nata do judô, um esporte que tem seus dias. Tudo tem de dar certo.?Este sábado era o dia de João Derly no Mundial, o torneio que marcou sua volta à seleção brasileira. O judoca trocou de peso, de ligeiro para meio-leve, após o Pan-Americano de São Domingos, em 2003, mas ficou fora da Olimpíada de Atenas, no ano passado. O japonês, que também mudou de peso, foi o campeão olímpico nos Jogos na Grécia.João Derly, que vivia brigando com a balança, tentou mudar de categoria de peso durante as seletivas para a formação da equipebrasileira olímpica, mas encontrou resistência. O Pinheiros recorreu ao Superior Tribunal de Justiça e ele enfrentou um processo paralelo deseletivas, vencido por Leandro Cunha (que, depois, perdeu a vaga para Henrique Guimarães).João Derly, que tinha um grande desgaste para manter-se com 60 quilos, o peso dos ligeiros, agora mais confortável com o limite de 66 quilos,acha que as ?dificuldades serviram para motivar". "Ficou provado que já estou acostumado com o novo peso?, revelou.Outros brasileiros em ação - Medalhista em Atenas, o leve Leandro Guilheiro (até 73 kg) foi derrotado pelo espanhol Kiyoshi Uematsu, campeão europeu em 2004, e ficou fora da disputa da medalha de bronze.Já A meio-leve Fabiane Hukuda (até 52 kg) venceu seu primeiro combate contra Sophie Jhonstone, da Grã-Bretanha, por dois wazaris, mas foi eliminada ao perder para a portuguesa Telma Monteiro, por koka. E a leve Tânia Ferreira (até 57kg) não passou da primeira rodada, ao perder para a norte-americana Valerie Gotay.Neste domingo serão conhecidos os campeões mundiais nas categorias ligeiro e absoluto, às 10h30 (com transmissão da SporTV).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.