Judoca Rafaela Silva tenta o  bi mundial em Chelyabinsk

Ano passado, no Rio de Janeiro, a atleta da categoria leve (até 57 kg), tornou-se a primeira brasileira a conquistar um título mundial

AMANDA ROMANELLI, O Estado de S. Paulo

26 de agosto de 2014 | 17h12

A leve (até 57 kg) Rafaela Silva estreia na madrugada desta quarta-feira no Mundial de judô de Chelyabinsk em busca de outro feito histórico. Ano passado, no Rio de Janeiro, a carioca se tornou a primeira judoca brasileira a conquistar um título mundial. Na Rússia, tenta ser bicampeã, o que a igualaria a João Derly, único atleta do País a somar dois ouros - ele venceu na categoria meio-leve (até 66 kg) em 2005, no Cairo, e em 2007, no Rio.

Rafaela é a atual vice-líder do ranking e estreia, a partir das 2 horas (de Brasília), já na segunda rodada, contra a vencedora do confronto entre a eslovena Vlora Bedeti e a canadense Stefanie Tremblay. No seu caminho até a semifinal, deve ter a mongol Sumiya Dorjsuren, número 7 do ranking mundial, como principal adversária. O cruzamento das chaves também pode reservar um duelo entre brasileiras, embora a rival, Camila Minakawa, defenda Israel desde o ano passado.

Antes do Mundial, a campeã mundial sofreu uma lesão na mão esquerda, e mesmo assim participou do Grand Slam de Tyumen, também na Rússia. Ela perdeu na estreia, mas havia pedido para competir porque queria saber sua reação ao lutar lesionada. Durante o treinamento de campo realizado na Alemanha, a judoca ficou sem lutar, fazendo fisioterapia. A comissão técnica garante que Rafaela está em boas condições físicas.

Ainda na chave feminina, o Brasil terá Ketleyn Quadros, primeira mulher do judô brasileiro a conquistar uma medalha olímpica - ela foi bronze nos Jogos de Pequim, em 2008. Sexta do ranking, a brasiliense caiu em uma chave muito difícil. Em seu caminho, estão as judocas que decidiram a última medalha olímpica, a campeã Kaori Matsumoto, do Japão, e a romena Corina Caprioriu, prata, que já deve ser sua adversária de estreia.

No masculino, o Brasil terá o estreante Alex Pombo, de 26 anos. Quarto colocado no ranking da categoria até 73 kg, ele foi medalha de bronze no Grand Slam de Tyumen, principal competição pré-Mundial. No caminho até a semifinal, Pombo poderá enfrentar o francês Ugo Legrand, atual vice-campeão mundial e bronze na Olimpíada de Londres.

Tudo o que sabemos sobre:
judôMundial da RússiaRafaela Silva

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.