Divulgação
Divulgação

Judocas brasileiros sobem no ranking mundial

Diego Santos (60kg), Bruno Mendonça (73kg) e Tiago Camilo (90kg) avançam quatro posições

O Estado de S. Paulo

26 de fevereiro de 2013 | 19h46

SÃO PAULO - Três judocas brasileiros melhoraram suas posições no ranking mundial após a disputa no fim de semana do Grand Prix de Dusseldorf e das Copas Europeias de Oberwart e Budapeste. Foram eles: Diego Santos (60kg), Bruno Mendonça (73kg) e Tiago Camilo (90kg). Os judocas subiram quatro posições no ranking mundial.

Diego Santos, prata na competição alemã, agora é o 12.º na lista. No próximo fim de semana, ele ainda compete no European Open de Varsóvia. Na mesma categoria, o melhor brasileiro é o medalhista olímpico Felipe Kitadai, que permaneceu na sexta colocação.Bruno Mendonça, bronze em Paris e prata no Open de Budapeste, também subiu mais quatro posições – e agora é o sétimo no ranking mundial. Mesma posição de Leandro Guilheiro na categoria até 81kg.

Tiago Camilo, prata em Dusseldorf, foi para o 8º lugar. Renan Nunes (100kg), que foi bronze em Budapeste, agora é o 11º colocado. Com o bronze na Alemanha, David Moura também ganhou uma posição e é o 11.º na categoria acima de 100kg. Os destaques brasileiros no ranking continuam sendo Sarah Menezes, que lidera na categoria até 52kg; Victor Penalber (81kg), que é o segundo colocado - mesma posição de Maria Portela (70kg); Érika Miranda, Maria Suelen Altheman, campeã no GP de Dusseldorf, e Rafael Silva aparecem em terceiro lugar.

"Estamos no caminho certo, mesclando atletas experientes com atletas mais jovens nessas primeiras competições do ano. Terminaremos o rodízio com o último grupo que compete no Opens de Montevidéu e Buenos Aires. O objetivo é manter o maior número possível de atletas dentro da zona de ranqueamento olímpico, criando bastante competividade dentro de cada categoria de peso. Este ano será um laboratório e é estratégico para pretensões do judô brasileiro de chegar bem nos Jogos Rio 2016", afirmou o diretor-técnico Ney Wilson.

Para se classificar para a Olimpíada, o judoca precisa estar entre os 14 primeiros no feminino e até o 22º lugar no masculino.

Notícias relacionadas
Tudo o que sabemos sobre:
judôolímpiadasolimpíadaRio 2016

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.