Juiz analisa caso de Zequinha na segunda

O juiz da 2ª Vara Criminal de Campo Grande, Luís Carlos de Souza Ataíde, deve analisar na segunda-feira o pedido de prisão do ex-atleta Zequinha Barbosa, acusado de estupro e pedofilia. Assim como o vice-campeão mundial dos 800 metros, e o seu assessor Luís Otávio da Assunção, o Ministério Público Estadual pediu a prisão dos vereadores César Disney e Robson Martins e de três empresários sul-matogrossenses, que não tiveram identidade revelada, por terem envolvimento na exploração e abuso sexual de menores de idade.Zequinha e os dois vereadores estão enquadrados no artigo 213 do Código Penal (estupro), combinado com o artigo 224, que diz: ?Presume-se a violência, se a vítima não é maior de 14 anos?. Os três são acusados de terem mantido relações sexuais com uma garota de 13 anos. Já o assessor do ex-atleta é acusado de produzir material pornográfico das adolescentes e os empresários, donos de motel, teriam facilitado o abuso da menores. Segundo o advogado de Zequinha, Renato da Rocha Ferreira, se for determinada a prisão de seu cliente, ele entrará com apelo revogatório justificando que não há necessidade dessa medida. O advogado lembrou ainda que os dois vereadores envolvidos no mesmo caso não sofrerão os efeitos da solicitação do Ministério Público porque ganharam habeas corpus.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.